Jeans elásticos permitem que mulheres usem calças de número menor

Sueli Pereira - O Estado de S.Paulo

Materiais que esticam e se adaptam ao corpo permitem que a calça 38 caiba em quem veste 42

Denim com strech permite que mulheres usem peças de tamanhos menores

Denim com strech permite que mulheres usem peças de tamanhos menores Foto: Reprodução/Instagram

Há uma teoria que diz que, quando olhamos no espelho, vemos a imagem desejada, não a real. Eu me pergunto se a mulher, ao olhar-se no espelho, realmente deseja a imagem daquelas modelos das passarelas, sem as curvas tão típicas delas. E aí me questiono de novo: “Será que as mulheres estão sendo realmente bem atendidas? Será que encontram roupas dos mais variados fits que se adequem ao seu perfil numa indústria que persegue a beleza perfeita da passarela?".

 

Buscando atender o mercado voltado a esta "estética de particularidades", parte da indústria têxtil passou a apostar na produção de peças que se adaptam ao corpo, a tal ponto de fazer, por exemplo, com que uma mulher que vista calça jeans tamanho 42 consiga usar uma 38.

 

Uma dessas apostas é o denim com super stretch. A calça jeans skinny é hoje o modelo mais vendido no mundo. Para se tornar cada vez mais confortável e adaptável ao corpo, o denim com stretch vem evoluindo muito além do imaginado há anos atrás. O stretch fica mais e mais  potente. Ou seja, sua elasticidade vai acima de 50%.

 

O melhor disso é a deliciosa sensação de entrar no provador e vestir um jeans menor que o tamanho que geralmente você usa. Em virtude dessa alta performance do denim máximo strech, algumas confecções, inclusive, aboliram em determinados fits a numeração padrão P, M, G. 

Fiz essas descobertas durante a última edição da Colombiatex, uma das maiores feiras que une as principais tecelagens do mundo. Nas ruas da Colômbia e pavilhões da feira, vi mulheres desfilando corpos voluptuosos em vestidos justos e tops, quase sempre de ombros à mostra. Elas exibiam muitas curvas e volumes generosos também em seus jeans skinny, sempre de forma muito segura e confortável. Ao que tudo indica, elas se amam realmente como são.  

Outro ponto interessante é que acima da linha do Equador, ao contrário das brasileiras, as mulheres gostam de tecidos encorpados, que sustentem e deem firmeza ao corpo. E a indústria do denim também se adapta a isso. Também fiz essa observação na Colombiatex. As novas ofertas aliam peso com novos acabamentos e novas misturas de fibras para que o jeans possa ter um toque agradável e trazer conforto. Afinal todo latino se manifesta através do toque e do movimento. E as curvas são traços intrínsecos dessa beleza. Botero que o diga.