Jane Birkin pede que Hermès retire seu nome de bolsa de pele de crocodilo

- O Estado de S.Paulo

Atriz se posicionou contra supostos maltratos aos animais

A atriz e cantora Jane Birkin pediu à grife francesa Hermès que retire seu nome de uma das bolsas mais conhecidas, feita com pele de crocodilo. O motivo, segundo Birkin, seriam as práticas cruéis de criação e abate dos animais.

"Eu pedi à Hermès para renomear a Birkin Croco até que eles adotem melhores práticas que atendam aos padrões internacionais para a produção desta bolsa", afirmou a atriz em comunicado.

Birkin disse que assinou a petição Misericórdia para Animais, do ator Joaquin Phoenix, para "retirar peles exóticas de seu guarda-roupa" em protesto contra os "milhões de répteis abatidos a cada ano e transformados em sapatos, bolsas, cintos e outros acessórios".

Recentemente, a grife foi acusada pelo PETA, organização que age em prol dos animais, de utilizar peles exóticas de fazendas de criação de crocodilos do Texas e do Zimbábue que maltratam os animais. No ano passado, a entidade infiltrou dois trabalhadores disfarçados nesses locais e postou em seu site um vídeo que documenta as alegadas transgressões vistas no local. 

As bolsas de pele de crocodilo Birkin e Kelly, em homenagem à atriz Grace Kelly, estão entre os produtos de luxo mais procurados. O preço inicial no varejo é de mais de 20 mil euros.

Birkin concordou em emprestar seu nome para a bolsa na década de 1980, depois de pegar um voo com o carismático falecido presidente da Hermès, Jean-Louis Dumas.

Ninguém na Hermès estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

(Reportagem de Astrid Wendlandt)