Indiana vence Miss Universo 2021; representante do Brasil não chega à final

Redação - O Estado de S.Paulo

Harnaaz Sandhu é ativista pelo direito de educação das mulheres indianas; paraguaia Nadia Ferreira e sul-africana Lalela Mswane ficaram com segundo e terceiro lugar do concurso

Indiana Harnaaz Sandhu, de 21 anos, é atriz e ativista pelo direito de educação das mulheres; ela foi coroada na noite de domingo, 12, como a nova Miss Universo.

Indiana Harnaaz Sandhu, de 21 anos, é atriz e ativista pelo direito de educação das mulheres; ela foi coroada na noite de domingo, 12, como a nova Miss Universo. Foto: Ronen Zvulun/Reuters

A indiana Harnaaz Sandhu foi coroada na noite de domingo, 12, como a nova Miss Universo. Esta é a terceira vez que a Índia vence o concurso, que celebrou sua 70ª edição em Eilat, Israel.

O segundo e o terceiro lugar ficou com a paraguaia Nadia Ferreira e a sul-africana Lalela Mswane, respectivamente. Representante do Brasil, a cearense Teresa Santos não avançou para as etapas finais.

A miss indiana, de 21 anos, recebeu a coroa da mexicana Andrea Meza. Harnaaz é atriz e ativista pelos direitos das mulheres, principalmente no que diz respeito ao acesso à educação. Na pergunta final antes de sua coroação, ela mandou uma mensagem às mulheres de todo o mundo: “Saiba que vocês são únicas e é isso o que as torna bonitas. Parem de se comparar umas com as outras e vamos conversar sobre coisas mais importantes que estão acontecendo no mundo”.

A vitória da representante da Índia coloca o país asiático como vencedor do concurso desde o ano 2000, quando o país obteve seu segundo título após uma primeira coroação em 1994.

O último dia do concurso começou com as participantes usando vestidos de lantejoulas, incluiu o tradicional desfile de maiôs e terminou com uma segunda apresentação de vestidos.

Como de costume, as representantes latino-americanas tiveram uma participação destacada, e três delas - Colômbia, Porto Rico e Paraguai - estiveram entre as dez finalistas. A brasileira Teresa Santos, no entanto, não avançou para a final.

 

“O caminho percorrido até aqui foi desafiador, mas temos convicção que a sua trajetória durante o Miss Universo foi extraordinária. O Brasil vibrou e se sentiu muito bem representado durante todos os dias”, disse a organização do Miss Universo Brasil nas redes sociais em homenagem a Teresa.

O evento foi apresentado mais uma vez por Steve Harvey e realizado no estádio Universe Arena, construído especialmente para a ocasião. O local não estava lotado devido à proibição de entrada de turistas, decretada há duas semanas por Israel para impedir o avanço da variante Ômicron no país. / EFE