Ídolo dos millennials, Virgil Abloh estreia na Louis Vuitton Hommes

Anne-Laure Mondesert - AFP

Estilista norte-americano é o primeiro negro no comando da grife francesa

Virgil montou uma passarela nas cores do arco-íris para sua estreia na maison

Virgil montou uma passarela nas cores do arco-íris para sua estreia na maison Foto: EFE/Ian Langsdon

Paris - DJ, formado em engenharia civil e arquitetura e ex-braço direito de Kanye West, o norte-americano Virgil Abloh, recém-chegado na direção artística da Louis Vuitton Hommes, seguiu um caminho atípico antes de virar ídolo dos jovens fazendo roupas esportivas de luxo. Filho de imigrantes ganeses e nascido em Illinois há 38 anos, Abloh debutou nesta sexta, 21, em uma das marcas de moda mais importantes do grupo, carro-chefe do conglomerado de grifes LVMH. 

Virgil está sempre conectado com seu público: possui mais de 2,3 milhões de seguidores em seu Instagram pessoal e outros 3,9 milhões na Off-White, marca que fundou em 2013. 

Em poucos anos, se consagrou como um dos estilistas favoritos da geração millenial. Sua marca registrada reflete a cultura de rua, com abundância de tênis e moletons. Seu logotipo, de faixas brancas e pretas, é facilmente reconhecido e suas colaborações com marcas como Nike, Jimmy Choo, Moncler e, a próxima, com a Ikea, um sucesso. 

Esta última ação está em plena sintonia com os tempos atuais, em que a união de marcas está em alta. Seu predecessor na Louis Vuitton, Kim Jones, abriu o caminho ao associar a prestigiosa grife com a Supreme, marca norte-americana de roupas casuais. 

Na primeira fila de seus desfiles estão rappers negros e jovens, como Travis Scott e A$AP Rocky, e entre seus fãs, nomes como Rihanna e Beyoncé. 

Em um mundo constantemente criticado pela falta de diversidade, ele acredita que sua posição na Louis Vuitton é icônica para as novas gerações: "nem todas as pessoas em uma posição similar têm que seguir um único modelo."

Mas como este estilista, que não passou por nenhuma escola de moda, chegou à Vuitton? 

Virgil Abloh, emocionado, no encerramento do seu primeiro desfile da Louis Vuitton

Virgil Abloh, emocionado, no encerramento do seu primeiro desfile da Louis Vuitton Foto: REUTERS/Charles Platiau

Fã de hip-hop, Abloh começou a atuar como DJ no colégio, antes de se formar em engenharia pela Universidade de Wisconsin e arquitetura no Instituto de Tecnologia de Illinois. No começo dos anos 2000, virou consultor artístico de Kanye West, o ajudando com capas de discos e cenografia de shows. 

Ambos fizeram um estágio na Fendi em 2009 para entrar no mundo da moda. "Os pagava 500 dólares por mês", recorda Michael Burke, então presidente da Fendi e que hoje está na Louis Vuitton. 

Em 2012, abriu sua primeira marca, Pyrex Vision, na qual estampava seu logo sobre roupas da Champion e camisas Ralph Lauren, e às vendia por preços mais altos. Gerou polêmica. Um ano depois, nasceu a Off-White, que cresceu graças à força de seu grafismo, antes de evoluir as criações para um patamar mais "fashion". Em 2015, a marca ficou entre os finalistas do prêmio LVMH para jovens criadores. 

A galeria Gagosian, em Paris, exibe a partir de sábado as obras fruto da colaboração do designer com o artista Takashi Murakami. Em 2019, Abloh será objeto de uma retrospectiva no Museu de Arte Contemporânea de Chicago.