Hedi Slimane assume direção criativa da Céline

Matthew Schneier - The New York Times News Service

Estilista francês faz parte de um plano para tornar a marca mais moderna

Hedi Slimane já trabalhou como estilista na Saint Laurent e a Dior Homme

Hedi Slimane já trabalhou como estilista na Saint Laurent e a Dior Homme Foto: AP Photo/Jacques Brinon, File

Hedi Slimane, um dos mais bem-sucedidos, mas também controversos designers desta geração, será o novo diretor artístico, criativo e de imagem da Céline, como foi anunciado pelo conglomerado de marcas de luxo LVMH no domingo, 21. 

Ele será responsável pelas coleções e todos os aspectos da imagem da grife, incluindo anúncios, campanhas e estética das lojas. Ele iré introduzir uma linha masculina e irá trabalhar em um novo perfume, além de desenhar as roupas e acessórios. 

Com esta mudança, Slimane, 16, está voltando para casa. Ele começou sua carriera na Saint Laurent e foi contratado pelo LVMH em 2000 para desenhar para a Dior Homme, na qual transformou as calças superskinny e os blazers ajustados em obessão entre os homens (e algumas mulheres). Ele deixou a Dior Homme em 2007 e retornou para a Yves Saint Laurent, marca do grupo Kering, concorrente do LVMH, como diretor criativo em 2012.

"Estou particularmente feliz que Hedi está de volta ao grupo LVMH e está tomando as redias da Céline", disse Bernard Arnault, presidente e diretor executivo da LVMH, em comunicado. "Ele é um dos designers mais talentosos de nosso tempo. Sua chegada na Céline reforça as grandes ambições que temos para a grife. Ele irá levar sua visão global e estética única e seu virtuosismo estético na reconstrução de uma lendária maison francesa." 

A novidade também signfica uma potêncial mudança no direcionamento da Céline, na qual a ex-estilista Phoebe Philo virou uma heroína das fashionistas por focar em roupas para mulheres trabalhadoras como ela mesma. O histórico de Slimane sugere que eletenha sido colocado na grife para torná-la mais 'cool' e desejável para clientes mais novos, a chamada geração millennial. 

Na Saint Laurent, Slimane ficou famoso pelas coleções aparentemente pensadas para os jovens descolados, incluindo músicos e modelos que ele conheceu em Los Angeles, onde morava e onde realocou o estudio da grife. O resultado encantou os consumidores - suas coleções vendiam bem - mas frustraram alguns críticos com seu compromisso inabalável com a estética rock'n'roll. Ele deixou a marca em 2016. 

Espera-se mesmo que a LVMH esteja apoiando Slimane, já que sua entrada na grife está relacionada com um ambicioso plano do grupo para transformar a Céline, que agora tem o volume de negócios anual de um pouco menos de 1 bilhão de euros em uma empresa do tamanho da Dior. 

Assim como o estúdio da Saint Laurent, o escritório da Céline será um Los Angeles, com um atelier e uma filial em Paris. (O estúdio de Londres, criado por Phoebe Philo será fechado.) Seu primeiro desfile, que irá combinar as linhas masculinas e femininas, será em setembro.