Grife carioca faz campanha-manifesto contra o preconceito

Mariana Belley - O Estado de S.Paulo

'Faça como os animais, não julgue' é o tema do projeto criado pelo artista plástico Felipe Morozini para a marca Reserva

Foto:

'Macacos, vacas, galinhas, veados, baleias são animais. Faça como eles e não julgue. Use sua intuição. Liberte-se.' A frase do artista plástico Felipe Morozini se refere à campanha de Inverno 2015 que criou para a Reserva, marca carioca de moda masculina. Abrir o diálogo sobre o preconceito é o mote do manifesto, que questiona o fato das pessoas usarem características de animais como adjetivos pejorativos. 

“O objetivo é impactar, provocar reflexão e conscientizar. Aqui valorizamos a irracionalidade, a inocência e a incapacidade de julgar. Animal é irracional, age por instinto, portanto não faz julgamentos", diz Felipe. O CEO do Grupo Reserva, Rony Meisler, deu liberdade para o artista explorar o tema. “Convidamos o Felipe porque sabíamos que ele teria muita delicadeza para falar de algo muito censurável, porém enraizado na nossa cultura, que é criticar ou debochar os atributos e escolhas dos outros - seja orientação sexual, cor da pele, estilo de vida ou forma física”, diz Rony.

Ver Galeria 3

3 imagens

Em seu perfil do Facebook, o artista explicou de onde veio a inspiração: "Sempre fui amigo das meninas moderninhas (que beijavam os meninos) do colégio, e que, inevitavelmente eram chamadas de galinha ou de piranha. Tinha o Roberto, garoto obeso que todos chamavam de baleia ou orca. Eu e mais vários amigos éramos chamados de veado. Desde pequeno ouvindo essas palavras. Seja entre amigos, na rua ou no trabalho. De maneira ofensiva." E completa. "A vida do outro não é da sua conta. Não concorde, mas respeite. E é sobre isso que vamos falar nas revistas, outdoors, sacolas, vitrines, filmes, nas ruas. Eu respeito muito o ser humano, mas principalmente os animais, que não tem nada a ver com isso. Avante mamíferos. E todos os outros."