Faça as perguntas difíceis

Barton Goldsmith - O Estado de S.Paulo

Quando você se vê tentado a se perguntar se ainda está verde e crescendo, ou se já passou do ponto, é sinal de que deseja avançar na vida

Parece simples, mas a maioria dos casais só faz isso de passagem, em vez de sentar e ter uma conversa positiva sobre a vida, o amor e a busca da felicidade

Parece simples, mas a maioria dos casais só faz isso de passagem, em vez de sentar e ter uma conversa positiva sobre a vida, o amor e a busca da felicidade Foto: Pixabay

Às vezes você tem de fazer um balanço da vida, mesmo que não queira. Não é planejado. Você simplesmente começa a pensar sobre aonde chegou e comparar com aonde achava que chegaria. É uma atitude humana normal, e pode ser difícil. Infelizmente, se não nos damos a chance de processar as emoções, podemos nos sentir tristes ou querer evitar os sentimentos. Em alguns casos, isso pode levar a beber ou usar drogas. No longo prazo, é mais fácil enfrentar a jornada da vida que desviar-se do caminho. 

Quando você se vê tentado a se perguntar se ainda está verde e crescendo, ou se já passou do ponto, é sinal de que deseja avançar na vida. E, mesmo que esteja satisfeito de estar onde está (ou achar que não merece nada melhor), avaliar a vida e fazer-se as perguntas difíceis ajudará a passar ao próximo nível, mesmo querendo que as coisas fiquem como estão. Acredite-me: elas mudarão de qualquer jeito. 

Este é também um exercício que você pode fazer com seu companheiro/companheira. Avaliar onde estavam e onde estão agora vai ajudá-los a ir para onde querem. Parece simples, mas a maioria dos casais só faz isso de passagem, em vez de sentar e ter uma conversa positiva sobre a vida, o amor e a busca da felicidade. 

Raramente nos damos a oportunidade de olhar seriamente a vida - um processo que só pode tornar melhores as coisas, porque sempre vamos encontrar algo para melhorar. É por isso que é importante fazer a si e ao outro/outra as perguntas difíceis. Aprender a fazer essas perguntas é algo que deve começar já no namoro. O único meio de se conhecer outra pessoa é através da observação e comunicação. 

Por exemplo: é importante saber o que ele/ela acha de seus 17 cachorros. Suportamos muita coisa quando nos apaixonamos. Em seguida, começamos a ficar um pouco mais exigentes sobre nossas necessidades. 

Se você não tiver nenhuma pergunta desse tipo à mão, aí vão algumas sugestões para começar:

- Está feliz com a vida no momento?

- Se não, que pode fazer a respeito? 

- Tem algum arrependimento?

- Qual, ou quais?

- Você é quem queria ser?

- Se não, que poderia fazer para ser essa pessoa?

Sejam quais forem as respostas, lembre-se de que você está no comando e autoconhecimento é poder. Não importa se você culpa alguém por seus problemas: agora, só você pode deixar as coisas melhores. Isso pode ser difícil de aceitar, mas quanto mais tempo perder à procura de culpados, mais demorará para seguir em frente. E o triste é que alguns nunca seguem. 

Tradução de Roberto Muniz