Estilistas brasileiros convidam blogueira americana para divulgar suas criações

Júlia Tibério - O Estado de S.Paulo

ABEST e Apex-Brasil apostam no poder das redes sociais de Danielle Bernstein para alavancar nomes nacionais - e angariar seguidores

Danielle adora ser fotografada pelas ruas de Nova York, onde mora

Danielle adora ser fotografada pelas ruas de Nova York, onde mora Foto: Reprodução

A agenda de Danielle Bernstein está lotada nos próximos 10 dias, tempo que dura sua estadia no Brasil. Seus compromissos começam às 9 horas, com cafés da manhã de negócios, e terminam só bem depois da meia noite, em alguma pista de dança animada da capital paulistana. A blogueira nova-iorquina está no país a convite da Associação Brasileira dos Estilistas, a ABEST, e da Apex-Brasil, que veem em sua visita uma oportunidade para divulgar a moda nacional mundo afora. "Pretendemos estreitar nossos laços com o público americano, europeu, asiático e latino americano. Ela está aqui em apenas três dias e já vemos os resultado: o Instagram das marcas postadas por Danielle ganharam centenas de novos seguidores em instantes", diz Roberto Davidowicz, presidente da ABEST.

A norte-americana tem mais de 560 mil seguidores na rede social e qualquer foto ganha milhares de curtidas em segundos. Entre as mais recentes, uma em que aparece vestida com um look da estilista Cris Barros fez sucesso,  entre os comentários coisas do tipo: "linda", "oh my god, essa saia" e "amei a roupa". "Fiquei encantada com as roupas da Cris Barros, elas têm tudo a ver com o meu estilo, queria comprar a loja inteira", brinca Danielle. Não que seja preciso, já que ganhar dezenas de presentes das melhores grifes do Brasil faz parte do pacote (assim como almoçar e jantar nos melhores restaurantes da cidade, curtir a noite nos bares mais decolados e até assistir à partida entre Holanda e Argentina, no Itaquerão). "Mas eu só uso o que realmente gosto. As marcas americanas, com as quais costumo trabalhar, me mandam o lookbook para eu mesma escolher os presentes", conta. E são presentes mesmo. Danielle não ganha um centavo para postar as roupas. "Só cobro quando a marca quer exclusividade, tipo que eu poste um look só com peças dela, mas aí é publipost", explica. No mercado, estima-se que um post publicitário custe em torno de 7 mil reais.

A blogueira posa com saia da estilista brasileira Cris Carros

A blogueira posa com saia da estilista brasileira Cris Carros Foto: Reprodução

Danielle é mais uma das blogueiras que viu na auto-promoção um mercado rentável e foi logo buscar uma maneira de ganhar dinheiro com isso. "Quando comecei o blog, fotografava outras pessoas. Depois resolvi mudar de lado e percebi que ali estava a mina de ouro", conta. Além das viagens que faz ao redor do mundo, sem gastar um tostão, é claro, ela já foi jurada no programa de televisão Project Runaway e agora está gravando alguns pilotos para outros programas. "Mas ainda não posso contar nada", diz. Danielle acredita que esse é o futuro das blogueiras de moda, diversificar: "Migrar para outros meios de comunicação é um bom jeito de estar sempre em evidência, estou buscando isso. Outra coisa legal é procurar parcerias rentáveis, com associações e estilistas", conta. Esse é seu primeiro convite feito por um órgão a fim de promover a moda de um país específico. " É bom porque não tenho obrigação de usar nenhuma marca e posso me vestir como quiser", diz ela.

Para Roberto Davidowicz o interesse gerado pelos posts da Danielle ajudam a aumentar o potencial de exportações e exploração do mercado externo. “Os novos consumidores estão conectados e em busca de informações e opções de consumo”.

Um vestido longo da Osklen foi a escolha de Danielle para uma tarde no Shopping JK Iguatemi

Um vestido longo da Osklen foi a escolha de Danielle para uma tarde no Shopping JK Iguatemi Foto: Reprodução

Entre as recentes investidas da ABEST está a de abrir um canal dentro do site da revista Vogue China, onde a associação fala sobre as novidades da moda brasileira. Além disso,  também trouxe a equipe da Elle chinesa para fotografar um especial de 30 páginas no Brasil, e tem convidado dezenas de profissionais do mercado asiático, europeu e norte-americano para ações no Rio e em São Paulo. "Queremos estar próximos de todas as frentes do mercado fashion: blogueiras, stylists, buyers e imprensa, para levar a informação da moda brasileira aos mercados estratégicos", diz Roberto. "Quando as pessoas vem ao Brasil, percebem que vivemos um novo momento na moda e passam essa imagem positiva a todo o mundo", finaliza. 

Em clima de Copa do Mundo, ela foi ao estádio do Corinthians para assistir ao jogo entre Argentina e Holanda

Em clima de Copa do Mundo, ela foi ao estádio do Corinthians para assistir ao jogo entre Argentina e Holanda Foto: Reprodução