Estão boicotando a marca de Donna Karan após declarações a favor de Harvey Weinstein

Redação - O Estado de S. Paulo

Estilista disse que mulheres estavam ‘pedindo por isso’

Donna Karan fez declarações a favor de Harvey Weinstein

Donna Karan fez declarações a favor de Harvey Weinstein Foto: Danny Moloshok/ Reuters

Desde que as acusações contra o produtor Harvey Weinstein vieram à tona, este se tornou o assunto mais falado em Hollywood. A estilista Donna Karan acabou se envolvendo na polêmica ao ser questionada pelo jornal Daily Mail sobre a sua visão do caso. “Você olha para mulheres do mundo inteiro, a forma que elas se vestem e o que elas estão pedindo, apenas se apresentando do jeito que fazem. O que elas estão pedindo? Confusão”, disse. A designer também comentou sobre a sua proximidade com o produtor: “Eu conheço a sua mulher. Acho que são pessoas maravilhosas. Harvey fez muitas coisas boas”.

No dia seguinte, Donna Karan afirmou que as suas palavras haviam sido tiradas do contexto. “Eu fiz uma declaração que não representa como me sinto ou em que eu acredito. Minhas palavras foram tiradas de contexto e não representam como me sinto sobre a atual situação envolvendo Harvey Weinstein”. Porém, mesmo com a retratação, consumidores diminuíram o número de compras em sua marca homônima, mesmo Donna tendo se afastado da grife em 2015.

De acordo com o site WWD, as ações do conglomerado G-III Apparel Group, que possui a marca Donna Karan, caíram 4,11%. Ao mesmo tempo, uma petição de boicote apareceu no site Care2, pedindo para que a multimarcas Nordstrom removesse todos os produtos Donna Karan de suas lojas. No momento, a petição conta com mais de 10 mil apoiadores.