Elton John pede boicote à grife Dolce & Gabbana por críticas aos gays

- O Estado de S.Paulo

O cantor britânico posicionou-se contra os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana, que declararam não apoiar a adoção de crianças por casais homossexuais

Foto: Divulgação

Em entrevista à revista italiana Panorana, os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana, da Dolce & Gabbana, declarações ser contra a adoção de crianças por gays e criticaram também as técnicas de fertilização "in vitro" e o uso de barrigas de aluguel. Os dois foram casados durante 23 anos, se separaram em 2005 e mantiveram a parceria nos negócios. 

“A única família é a tradicional. Sem ‘prole química’ e útero de aluguel: a vida é um fluxo natural, existem coisas que não deveriam mudar. Você nasce de uma mãe e de um pai - ou pelo menos é assim que deveria ser”, afirmou Domenico à publicação. Ele chamou ainda os bebês de proveta de “crianças sintéticas” e disse que "gerar crianças deve ser um ato de amor". Stefano, por sua vez, afirmou: "Família não é moda passageira. Existe nela uma sensação pertencimento".

As frases revoltaram o cantor Elton John, homossexual e pai de duas crianças, que defendeu um boicote à Dolce & Gabbana. "Seu pensamento arcaico está fora de moda, como sua roupa. Nunca voltarei a usar Dolce&Gabanna", escreveu o músico em sua conta no Instagram. E continou: "Como se atrevem a chamar de 'sintéticos' meus queridos filhos?".

Elton John formalizou a união com o cineasta David Furnish em dezembro passado, após a aprovação da nova lei de casamento entre pessoas do mesmo sexo no Reino Unido. Eles são pais de Zachary, de três anos, e Elijah, de um, ambos nascidos de uma mãe de aluguel.

O cantor considerou uma vergonha os estilistas criticarem a fecundação in vitro, segundo ele, "um milagre que permitiu legiões de pessoas que se amam, tanto heterossexuais quanto homossexuais, realizarem o sonho de ser pais".

Repercussão. Após o desabafo por meio de sua conta no Instagram, Élton John criou a hashtag #boycottdolcegabbana, que rapidamente se espalhou. A cantora Courtney Love, por exemplo, postou uma foto que trazia lado a lado duas capas de revista: a Vanity Fair italiana de 2005, em que a dupla aparece rodeada de crianças, e a capa da revista Panorama. "Acabei de juntar todos os meus acessórios Dolce & Gabbana e quero queimá-los", escreveu ela. Rick Martin, que teve dois filhos com o auxílio de barriga de aluguel, também mandou seu recado aos estilistas. "Suas vozes são muito poderosas para espalhar tanto ódio."

Gabbana respondeu às críticas da seguinte forma: "#Boycottdolcegabbana? Isto é intolerância às opiniões diferentes! Eu te condeno porque não pensa como eu!? Loucura! É como se eu boicotasse ele porque teve dois filhos (com fecundação) in vitro! Não sou um idiota! Tolerância", escreveu em sua conta oficial do Instagram.

De acordo com o site Republica.it, o estilista falou ainda "Vou dar espaço a todas as opiniões. Eu sei que existem outras realidades, e é justo que elas existam, mas isso é o que me foi dado: estes valores do amor e família. Eu cresci assim, mas isso não significa que você não possa aprovar outras opções. Falei sem julgar as decisões dos outros." E completou "Nós acreditamos na democracia e nós pensamos que a liberdade de expressão é base essencial dela. Nós falamos sobre a nossa forma de sentir a realidade, mas não era nossa intenção emitir juízos sobre as escolhas dos outros. Acreditamos na liberdade e no amor." / Com informações da Agência Efe

Ver Galeria 4

4 imagens