Donna Karan se retrata por declaração sobre o caso de Harvey Weinstein

Redação - O Estado de S.Paulo

Estilista disse que estava confusa quando afirmou que as vítimas de assédio estavam 'pedindo por isso'

Donna Karan afirmou quea frase 'não saiu do jeito certo'

Donna Karan afirmou quea frase 'não saiu do jeito certo' Foto: Rebecca Smeyne/The New York Times

Na sexta, 13, a estilista Donna Karan se envolveu na polêmica das acusações de assédio contra o produtor Harvey Weinstein, ao declarar culpar as vítimas pelo ocorrido. "Você olha para mulheres do mundo inteiro, a forma que elas se vestem e o que elas estão pedindo, apenas se apresentando do jeito que fazem. O que elas estão pedindo? Confusão", disse. 

Em entrevista ao portal norte-americano WWD, a estilista se desculpou pela fala, afirmando que não estava a par das notícias e que ficou confusa com o questionamento. "Eu conheço ele e sua esposa, Georgina Chapman, não acho que seja apropriado eu comentar o caso, então tentei me esquivar", explicou. "Eu falei, de maneira geral, que sob nenhhuma circunstância, nenhum homem tem o direito de tocar uma mulher - é inaceitável. Isso é quem eu sou, como mulher e como mãe." 

Quando questionada pelo repórter sobre falar que as mulheres 'pedem por isso', a estilista afirmou que a frase "não saiu do jeito certo".  

Após a declaração, consumidores diminuíram o volume de compras em sua marca homônima, mesmo Donna tendo se afastado da grife em 2015. De acordo com o site WWD, as ações do conglomerado G-III Apparel Group, que possui a marca Donna Karan, caíram 4,11%. Ao mesmo tempo, uma petição de boicote apareceu no site Care2, pedindo para que a multimarcas Nordstrom removesse todos os produtos Donna Karan de suas lojas.