Do sexy retrô ao visual esportivo

Maria Rita Alonso - O Estado de S.Paulo

Anos 90, casacões, moda unissex. O terceiro dia da SPFW já aponta as tendências mais fortes do inverno 2016

O desfile da Ellus teve inspiração esportiva e um show da cantora Karol Conka

O desfile da Ellus teve inspiração esportiva e um show da cantora Karol Conka Foto: REUTERS/ NACHO DOCE

O terceiro andar do prédio da Bienal virou pista de skate e serviu de palco para uma performance de parkour no desfile da Ellus, que encerrou o dia da São Paulo Fashion Week. A coleção foi uma ode ao sportwear, trazendo referências de modalidades como corrida e boxe. Materiais em náilon, tela, neoprene e o chamado jogging denim (uma mistura de jeans com moletom) dominaram os looks, que tinham como estampa marcante o quadriculado (das bandeiras de corrida). Um show da rapper Karol Conka fechou o desfile que logo depois virou uma balada. “A intenção era usar o conforto das roupas esportivas, mas de um jeito urbano e próprio para a cidade”, diz Adriana Bozon, diretora criativa da marca.

 

De maneira geral, foi um dia de desfiles ecléticos e inspirações diversas. Mas hoje já é possível ter algumas certezas. Além do mote esportivo, modelagens populares da década de 90 voltaram, como prova a onda minimalista, com saias justas abaixo do joelho.O look preto, transparente em renda ou em tule, com certeza estará nas vitrines. Óculos gigantes meio retrô também. “Minha coleção é extremamente feminina com um sentimento de déjà vu”, diz Vitorino Campos. “Ela fala sobre a descoberta de um planeta rosa e eu me apropriei dessa paleta para criar um universo paralelo cintilante.” 

Sergio Castro/ Estadão
Ver Galeria 9

9 imagens

Um casaco cor de rosa é o ponto alto de sua apresentação. Entre os destaques, um macacão jeans com modelagem ampla e decote ombro a ombro, tendência do verão que também já é tida como certa para o inverno. A Belle Époque e o filme “Morte em Veneza” foram pontos de partida para o desfile da Iódice. A renda apareceu de um jeito sexy em tops de manga longa e gola alta, enquanto vestidos de seda com a cintura marcada deram um ar feminino às produções. Patricia Bonaldi, estilista mineira, apostou suas fichas no estilo étnico apesar de ser famosa pelos bordados glamourosos. 

Desfile da marca PatBo na SPFW nesta terça-feira, 20

Desfile da marca PatBo na SPFW nesta terça-feira, 20 Foto: MARCIO FERNANDES/ ESTADAO

O resultado foi interessante. “O tema me permitiu usar coisas novas. Tirei as pedrarias e apostei em cordas fibras e franjas naturais”, diz a estilista. Homens na passarela, com marcas apostando ao mesmo tempo em coleções femininas e masculinas, também é uma novidade da temporada.  Com a onda dos “sem gênero” tomando conta da moda, as roupas unissex dominam a cena. Com a onda dos “sem gênero” tomando contada moda, as roupas unissex dominam a cena. O único desfile exclusivamente masculino da temporada foi o do estilista João Pimenta, que buscou quebrar padrões ao misturar alfaiataria com street style. Os paletós ganharam capuz, a lã fria foi usada em moletons e alguns modelos desfilaram de terno, boné e mochila. “Busquei fazer uma coleção mais próxima do meu cliente”, disse. “Eles querem roupa comum, mas com algo diferente. Meu desejo era mesmo ficar mais pé no chão.”

MARCIO FERNANDES/ ESTADAO
Ver Galeria 19

19 imagens