Dez maneiras de aproveitar melhor a vida

Barton Goldsmith - O Estado de S.Paulo

Pequenos momentos de valorização das pequenas coisas podem fazer a diferença entre um dia bom e um dia ruim

Aproveitar a vida e reconhecer a beleza das pequenas coisas não deve ser trabalhoso

Aproveitar a vida e reconhecer a beleza das pequenas coisas não deve ser trabalhoso Foto: Martin Cathrae/Creative Commons

Quando não estamos nos sentindo bem com a vida que levamos, normalmente o problema está em uma ou duas coisas que não deram certo; concentramos a atenção nessas coisas, podendo ficar obcecados a ponto de não conseguir enxergar o que há de bom ao nosso redor. Mas pequenos momentos de valorização das pequenas coisas podem fazer a diferença entre um dia bom e um dia ruim. Tente:

 

1. Lembre do pôr-do-sol de ontem. E faça planos para ver o de hoje. Esse tipo de beleza nos ajuda a encontrar um pouco de equilíbrio interior. No início, talvez o prazer seja apenas mental, mas deixe-o penetrar no coração. É ali que precisamos dele.

 

2. Diga a alguém o quanto gosta da pessoa. "O jantar foi ótimo" ou "Obrigado pela companhia" são palavras que voltam a nós. O reconhecimento do valor do outro não é uma via de mão única. Se não estiver recebendo, pense no quanto está oferecendo.

 

3. Faça algo bom por alguém que não conhece, como deixar que a pessoa fique com a vaga no estacionamento. Isso fará com que se sinta um pouco melhor a respeito de si e da própria vida, pois terá melhorado o dia de alguém.

 

4. Se estiver com raiva da vida, olhe para dentro de si. Verifique se há outros incômodos. Há uma razão para sua frustração, mas talvez ela não seja a que você imagina.

 

5. Procure novidades. Um ótimo exercício é dar uma caminhada e procurar 20 coisas nas quais não tínhamos reparado antes. Quando chegar a 20, não estará mais pensando no que incomodava. Talvez a situação não tenha mudado, mas ganhamos um momento para nos afastar dela e pensar com mais clareza.

 

6. Trabalhe voluntariamente na sua comunidade. Nada me faz valorizar a vida mais do que ajudar os menos afortunados. Talvez tenhamos riqueza, mas o que ela vale se não pudermos aproveitar a vida? Quando estendemos a mão para ajudar, o calor humano que recebemos em troca preenche o coração.

 

7. Lembre de suas conquistas. Por mais que não esteja sentindo muito entusiasmo com o momento atual, reconhecer os obstáculos superados para chegar até onde está é algo que ajuda bastante. Já superamos momentos ruins antes e o faremos novamente.

 

8. Acredite em si. Se você sabe que é uma boa pessoa, independentemente do que dizem os outros, dê ouvidos ao seu próprio coração e pensamentos. Eleanor Roosevelt disse certa vez, "Ninguém pode fazer com que nos sintamos inferiores sem o nosso consentimento".

 

9. Se não houver ninguém por perto, passe o tempo com seus bichos de estimação. Caso não tenha um, vá a um abrigo ou centro de adoção e apenas brinque com uma dessas criaturas sem lar, pois o amor é retribuído. Conheço muitas pessoas que fazem isso como forma de terapia, e suas vidas melhoraram.

 

10. Confie na sua voz interior. Pergunte a si se fez um bom trabalho na vida até o momento. Não vai mentir para si, e se observar áreas que podem ser aperfeiçoadas, siga nessa direção. Seu coração e sua cabeça sabem onde você está emocionalmente. Ouça o que eles têm a dizer.

 

Aproveitar a vida e reconhecer a beleza das pequenas coisas não deve ser trabalhoso. Trata-se de uma maneira de permitirmos nos perdoar pelas transgressões e prometer a nós mesmos que não seguiremos mais o mesmo rumo. Não é difícil se fizermos coisas que serão sabidamente reconhecidas e valorizadas.

 

Tradução de Augusto Calil