Conheça a socialite dona de uma coleção de 200 bolsas Birkin

Redação - O Estado de S.Paulo

Jamie Chua chocou fashionistas com seu closet de 65 m² repleto de grifes como Chanel, Gucci e Dior

Jamie Chua projetou seu closet para as roupas parecerem emolduradas

Jamie Chua projetou seu closet para as roupas parecerem emolduradas Foto: Instagram.com/ec24m

Para comprar uma bolsa Birkin, não basta apenas ter dinheiro, mesmo ela custando a partir de 8 mil dólares. Os interessados têm que entrar numa fila de espera e ser aprovados pela Hermés antes de sair por aí desfilando com uma das bolsas mais cobiçadas do mundo. 

Mas para a socialite singapurense Jamie Chua, de 42 anos, isso não parece ser um problema, já que ela possui 200 exemplares delas, dos modelos mini, que não levam nada mais do que um batom e um cartão de crédito e custam 11,8 mil dólares, até a bolsa mais cara do mundo, feita de couro de crocodilo do Himalaia, com fechos e alças de ouro branco e 245 diamantes, arrematada em um leilão em 2016 por  US$ 300.168 (o equivalente a mais de R$ 1,08 milhão). 

A socialite abriu o closet de 65 m² para a revista Insider e causou polêmica até mesmo entre grandes amantes da moda. Isso porque os números (e os valores) do closet de Chua são espantosos. Ela possui mais de 300 pares de sapatos, todos de grifes como Louboutin, Valentino e Gucci, cada par custando em média 1,5 mil dólares. Dos seus modelos favoritos ela tem vários, um de cada cor. 

"Ter estilo é saber renunciar, escolher, dizer sim e dizer não . Jamie Chua não tem a menor capacidade de auto-edição, sabe como? Resultado final: uma mulher sem a menor identidade. Tem tanto tudo que acabou sendo ... Quem? O que? Uma mulher sem portrait. Apenas 'era uma vez mais uma social-life estilo nadinha', que viveu e morreu (de dúvidas, claro) dentro do seu close absurdo, surreal", critica a jornalista brasileira Regina Guerreiro, em sua página Facebook.

A socialite também é uma grande colecionadora de roupas. Em seu closet, que só pode ser aberto com sua digital, ela guarda centenas de peças em dez armários, que estão abarrotados. "Não é o bastante para mim, preciso de mais espaço", comenta ela. No vídeo, ela mostra casaquetos de tweed Chanel, um casaco de pele pink da Gucci e um vestido de noiva saído direto da passarela da Ashi Studio. "Amo vestidos de noiva, mas eu não gosto da ideia de ser casada, então os uso sempre que possível", brinca.

Entre as peças que mais chamam atenção está um longo branco feito sob-medida pela grife Rami Kadi, que pesa 30 quilos e custou 27 mil dólares, cerca de R$ 104 mil. Segundo o portal de Singapura Lollipop, ela gasta 10 mil dólares por mês em compras e tratamentos estéticos. 

Mas nem sempre Jamie possuiu esse estilo de vida megalomaníaco. Ela conheceu o seu ex-marido, o magnata singapurense aos 20 anos, quando era aeromoça na Singapore Airlines. Eles ficaram juntos por 15 anos, até 2011, quando se separaram e ela congelou a fortuna de 93 milhões de dólares dele no processo. Hoje, ela recebe uma pensão de  332 mil dólares (R$ 1,2 milhões) de pensão para cuidar dos dois filhos, Cleveland, de 21 anos, e Calista, 17. 

Ela garante que, com eles, é comedida com gastos. "Se eu mimar os meus filhos com presentes extravagantes sempre que eles estalarem os dedos, eles crescerão sem aprender nada. Não quero que eles cresçam dependentes dos pais", explica.