Conheça a marca que produz biquínis a partir de sobras de tecido

Redação - O Estado de S.Paulo

Primeira da coleção da Lebôh Beach foi inspirada na arte suprematista

Peças da Lebôh beach possuem modelagem estilo anos 1940

Peças da Lebôh beach possuem modelagem estilo anos 1940 Foto: Divulgação/Leboh

Para sua primeira coleção de moda praia, a Lebôh decidiu apostar na sustentabilidade, fazendo 100% da coleção com tecidos reaproveitados. Materiais como lycra, fluity, nylon, viscose, crepe e organza vieram de sobras do grupo Morena Rosa, do qual faz parte. 

"Pegamos o tecido cru, no começo do processo, podemos fazer o que quiser com ele", conta Eduardo Franzato, diretor da marca. "Fazemos isso na Lebôh como um todo, mas a linha praia é a primeira inteira feita com material reutilizado."

Essa primeira coleção, batizada de Station Balneárie,  foi inspirada nos anos 1940, com modelagens vintage e amplas de hot pants e tops, e na arte suprematista e obras gráficas de Malevich, que aparecem na padronagem gráfica de biquínis, maiôs e saídas de praia. O universo esportivo também aparece na coleção em parkas, shorts e casacos corta-vento feitos em tecido técnologico. 

A coleção já está à venda no site da marca e em multimarcas espalhadas pelo Brasil com preços que variam de R$ 159,90 (biquíni cortininha) a R$ 645,90 (kimono). 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por LEBÔH (@leboh_oficial) em

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por LEBÔH (@leboh_oficial) em