Como influenciadoras movimentaram o universo da beleza em 2017

Anna Rombino - Especial para o Estado de S. Paulo

Rihanna, Gigi Hadid e outras personalidades investiram no mundo dos cosméticos neste ano

Os 40 tons de base da Fenty Beauty foram uma revolução no mercado da beleza

Os 40 tons de base da Fenty Beauty foram uma revolução no mercado da beleza Foto: Instagram.com/@fentybeauty

No ano de 2017, o mundo da maquiagem foi movimentado não só pelas tendências e novidades, mas também por profissionais de outras áreas, que se aventuraram no universo dos cosméticos e fizeram história. 

A maior inovação ficou por conta da Fenty Beauty, fundada por Rihanna. No lançamento, a marca virou notícia por levantar a bandeira da diversidade e possuir 40 tons de base em sua linha, gama maior do que de muitas empresas tradicionais do mercado. As cores foram pensadas para atender de pessoas albinas até negros retintos. 

A cantora também apostou em produtos desenvolvidos especialmente para peles negras, como o iluminador dourado Trophy Wife, e desenvolveu o Stunna, um batom vermelho que combina com todos os tons de pele - tudo isso com valores mais acessíveis do que das suas marcas concorrentes.  Uma base da Fenty custa 24 dólares, enquanto as da Make Up Forever custam entre 41 e 43 dólares, e as da MAC variam entre 29 e 38 dólares. 

Quem também abriu uma marca de maquiagem foi Kim Kardashian, a não tão bem-sucedida KKW Beauty. Como ponta pé inicial, a socialite apostou em kits de contorno e iluminação em stick, técnica que ela ajudou a popularizar. Porém, o feedback não foi dos melhores: consumidores criticaram a qualidade e o preço dos itens, já que o produto que vinha nas embalagens, segundo eles, não correspondia aos 48 dólares contados.

s. Mesmo assim, os 300 mil kits do primeiro lote esgotaram em 3 horas e fizeram a marca de Kim lucrar 14 milhões de dólares em seu primeiro dia de vida. Depois disso, a empresária lançou paletas de contorno e iluminação em pó e kits de gloss e pigmentos coloridos, que não repercutiram tanto. 

Ainda falando nas Kardashians, a caçula Kylie Jenner é a irmã mais bem-sucedida quando se trata das empresas da família. A Kylie Cosmetics completou dois anos de vida em 2017, e foi apontada neste ano pelo portal de moda WWD como uma das marcas mais promissoras da atualidade, estando no caminho de virar uma empresa de 1 bilhão de dólares. 

Apesar de estar relativamente longe dos holofotes, Kylie também causou rebuliço ao anunciar que toda a linha da Kylie Cosmetics estaria à venda em lojas selecionadas da rede de fast fashion Topshop em todo o território norte-americano para os feriados de final de ano. Ela também criou seus primeiros produtos para preparação de pele, lançando uma linha de corretivos com 30 tons. 

Pela primeira vez, a Maybelline apostou em uma colaboração com uma personalidade que não é do mundo da maquiagem. A escolhida foi Gigi Hadid, que traduziu, em três kits, o seu estilo de vida. Os dois maiores, West Coast (Costa Oeste) e East Coast (Costa Leste), homenageiam, respectivamente, o estado em que Gigi nasceu, a Califórnia, com tons vibrantes e solares, e a cidade onde mora hoje, Nova York, com cores fechadas e sóbrias. O terceiro é a paleta Jetsetter Travel, que conta com os principais itens de que uma pessoa precisa enquanto está viajando: corretivo, máscara de cílios, bronzer, blush, sombras e hidratantes labiais. No Reino Unido, a linha durou 90 minutos nas prateleiras no dia do lançamento.