Candidatas protestam contra violência de gênero no Miss Peru 2018

Redação - O Estado de S.Paulo

Ao invés de revelarem suas medidas, as concorrentes apresentaram dados de crimes contra mulheres no país

A edição 2018 do concurso Miss Peru tratou do tema feminicídio

A edição 2018 do concurso Miss Peru tratou do tema feminicídio Foto: Instagram.com/@missperuofficial

No domingo, 29, um momento histórico ocorreu durante o concurso Miss Peru 2018. Ao se apresentarem, as 23 candidatas falaram dados de crimes contra mulheres em vez de falarem as medidas de seus corpos."Meu nome é Camila Canicoba Llaro, de Lima, e minhas medidas são: 2.202 casos de feminicídio reportados nos últimos nove anos", começou a primeira candidata.

"Sou Diana Rengifo, de Ucayali, e mais de 300 mulheres de minha região são agredidas física e psicologiamente", disse outra candidata. "Sou Samantha Batallanos e minhas medidas são: uma menina morre a cada 10 minutos por causa da exploração sexual." 

Ao longo do concurso, a violência contra a mulher continuou a ser abordada. Durante o desfile de roupas de banho, recortes de jornais com notícias sobre feminicídio apareceram no telão.