Blogueira muçulmana recusa prêmio por causa de Gal Gadot

Redação - O Estado de S. Paulo

Decisão da ativista foi tomada por conta de sua visão do conflito entre Israel e a Palestina

A blogueira Amani Al-Khatahtbeh recusou o prêmio da Revlon por conta do recente contrato da marca com a atriz Gal Gadot

A blogueira Amani Al-Khatahtbeh recusou o prêmio da Revlon por conta do recente contrato da marca com a atriz Gal Gadot Foto: Instagram/ @amani e Instagram/ @gal_gadot

Amani Al-Khatahtbeh é o nome por trás do site Muslim Girl, voltado para a quebra de estereótipos de meninas muçulmanas e a procura de igualdade social para estas mulheres. Ela cria diversos tipos de conteúdo com esse foco, desde textos sobre oração até matérias de estilo de vida e saúde. A conta do Instagram de seu projeto conta com mais de 70 mil seguidores. 

Ela recebeu o prêmio de “Changemaker”, ou seja, agente de mudanças, de 2017, pela marca de cosméticos Revlon. Porém, na última terça-feira, 16, a ativista de 26 anos recusou a premiação por meio de uma declaração no Instagram. Após agradecer pelo reconhecimento de sua plataforma, ela se explicou. O motivo foi a recente contratação de Gal Gadot como embaixadora da Revlon. “O seu suporte para as ações das Forças de Defesa de Israel na Palestina vão contra os valores do MuslimGirl”, explicou Amani em seu Instagram. “Eu não consigo manter minha consciência limpa e aceitar este prêmio de uma marca que celebra Gal como sua embaixadora, depois da FDI ter encarcerado uma menina de 16 anos chamada Ahed Tamimi no mês passado, uma ativista que continua na prisão”.

“Eu acredito que estamos num momento em que precisamos insistir que o empoderamento feminino deve incluir TODAS as mulheres. Do fundo do meu coração, eu acredito que não estaria fazendo jus ao significado de agente de mudança se aceitasse o prêmio sob estas circunstâncias”, finalizou Amani. Confira abaixo o post.