Asos faz absorventes para mulheres do Quênia com sobras de tecidos

Redação - O Estado de S.Paulo

'Iniciativa do conhecimento' quer evitar que meninas percam aulas por causa da menstruação

O casaco na foto é uma das peças da coleção Made in Kenya

O casaco na foto é uma das peças da coleção Made in Kenya Foto: Instagram.com/asos

A Asos, rede de fast fashion britânica que está cada vez mais levantando a bandeira da inclusão e da diversidade, decidiu mais do que fabricar apenas roupas da moda e contratar modelos com vários tipos de corpo. A empresa se uniu a SOKO Community Trust, empresa de tecelagem que dá aulas para meninas em Kasigua, no Quênia, para criar The Kujuwa Initiative (a iniciativa do conhecimento, em português).

O projeto recolhe as sobras de tecidos da coleção Made In Kenya (feito no Quênia, em português), que são fabricadas pela SOKO, serão doados para que costureiras locais as transformem em absorventes para meninas que são obrigadas a faltar na escola durante o período menstrual por causa da dificuldade em obter produtos de higiene pessoal. 

Além de um kit que contém duas calcinhas, dois absorventes de pano reutilizáveis, que duram até três anos, uma barra de sabonete e uma sacola a prova d'água, elas também terão aulas sobre saúde.