A Moda e A Cidade: Vanda Jacintho

Helena Tarozzo - O Estado de S.Paulo

A stylist e dona da Beach Couture fala sobre bons brechós, roupas de grife e feirinhas de antiguidade

Vanda Jacintho é estilista da Beach Couture e stylist

Vanda Jacintho é estilista da Beach Couture e stylist Foto: Marcelo Brandt

 

Moradora dos Jardins desde criança, Vanda Jacintho, 35, estilista da Beach Couture e stylist, não nega seu favoritismo pelo bairro. É ali onde vive, trabalha, cria e resolve o que precisa facilmente a pé. Com um estilo original, ela opta pelo vintage muito antes de pensar em qualquer roupa nova - e combina tudo sem parecer que parou no tempo. Amante da moda, dos brechós, dos lenços (com muitas, muitas estampas), ela sabe onde encontrar os melhores achados nos Jardins. 

A vida nos Jardins parece ser fácil. Com bons restaurantes, boas lojas, bons supermercados, tudo muito próximo. O que você acha disso?

Eu sou muito suspeita... Moro aqui desde pequena, primeiro com a minha mãe e agora sozinha. Trabalho a exatamente duas quadras da minha casa, vou na academia Bodytech em frente ao meu trabalho, almoço no Tappo, que é um restaurante italiano que tem ao lado do meu escritório. Não há nada melhor do que poder fazer tudo a pé.

Quais os melhores lugares para comprar roupa por aqui?

Fiquei um pouco chata para comprar roupas conforme fiquei mais velha e hoje em dia compro muito mais vintage que peças novas. Antes comprava muito mais quando fazia produção de moda.

Mas então você entende bem de brechó... quais você indica na cidade?

O Trashchic, em Pinheiros, que tem uma ótima seleção de importados. Chanel, Saint Laurent, Ferragamo, todas essas marcas a um bom preço. O diferencial deles é que quem passa as roupas para a loja são nossos amigos. Já cheguei lá e vi vestido de tia minha na arara à venda. Boas peças do meu guarda-roupa eu comprei lá. Ou então no B.Luxo que é aqui na Rua Augusta e tem uma ótima seleção de acessórios. E para alugar eu indico o Minha Avó Tinha - as melhores coisas deles são para alugar e não para vender.

E esses brechós estão tão bons quanto os de fora do Brasil?

Ah, ainda não... Ainda falta um aqui mais voltado para roupas vitorianas, por que lá fora tem muito. 

Mas tem tantas lojas de coisas novas por aqui...

Ah, sim.Tenho comprado sapatos na NK Store. A dona, Natalie Klein, tem um olhar incrível, muito apurado, com uma seleção ótima. Os importados que fecharam nos Jardins estão fazendo muita falta. Salvatore Ferragamo, Dior, Louis Vuitton etc. Para o bolso é até bom (risos), mas eu até gostaria que eles voltassem. Na loja da Gilda Midani tem coisas lindas, amo as do Dries van Noten. E ao lado da loja dela tem a Galeria Superfície, que está com uma exposição linda do Leonílson - vale ir à loja e depois passar na galeria.

E outros brasileiros?

A Bela Cintra é a melhor rua. Tem o Reinaldo Lourenço, a Gloria Coelho, o Jack Vartanian, uma ao lado da outra. É legal passar nessas e depois tomar um Dry Martini no Gero.

 E vestidos de festa?

Sempre opto pelo vintage e gosto muito de ir no guarda-roupa da minha avó para pegar um vestido do Clodovil e vestir com coisas novas. Também mando fazer com a minha costureira, Creusa, que faz o acabamento dos meus lenços da Beach Couture e vai em casa para fazer consertos. 

Melhor cabelereiro e melhor salão?

Cabeleireiro é o Armando Pereira. Ele é muito bom para cortes curtos. Já cortei em Londres e em Paris, mas sempre volto nele e o sigo pela cidade. Ele já teve salão no Centro, do lado do Bar Brahma, e agora está em Higienópolis. Para manutenção, vou ao Laces and Hair (Rua da Consolação), que tem tratamentos naturais.

Qual é o melhor SPA da cidade?

Tem uma massagem muito boa na Rua Bela Cintra, na Champi Massoterapia. Já fui no SPA da L’Occitane, na mesma rua, que também é ótimo. Mas o melhor de todos de São Paulo é no Hotel Hyatt, só que é mais longe. 

Onde você encontra os melhores lenços em São Paulo?

Esses eu compro de tudo... Hermès, Cartier, sou realmente apaixonada. E compro muitos para usar de referência para fazer os da Beach Couture.

E você vai a feiras de antiguidades também?

Sim, o Masp tem coisas antigas lindas, peças de Murano e de marfim. Não são baratos, porque realmente são coisas boas e valiosas, mas dá para se divertir. No Bixiga também. E agora tem um brechó, que antes ficava na Alameda Casa Branca, e agora foi para lá, onde acabei de comprar um blazer Saint Laurent com preço ótimo. 

Onde tomar os melhores drinques?

Estou à procura de lugares que fazem drinques. Porque no Brasil a gente não tem muito esse costume. Temos caipirinhas, mas em termos de novos drinques estamos um pouco em falta. Acho que o Numero tem uma ótima seleção desses que misturam Gim com hortelã e gengibre. E também o Admiral’s Place, em cima do Restaurante Sal, na Galeria Vermelho, que tem uma carta de drinques boa,.

E você faz festas em casa? Onde você compra coisas para receber os amigos?

Sim, uma das coisas que aprendi com a minha avó, Vanda, foi como fazer uma boa festa. Bebidas sempre no Empório Santa Luzia, na Alameda Lorena, e comidas no Antipasti, na Rua Dr. Melo Alves, que você liga e eles entregam tudo. Tomate seco, alcachofra... e a apresentação deles é ótima - pronto para servir. 

E um bom lugar para ir dançar em São Paulo?

A Madame, na Rua 13 de maio, no Bixiga, que toca uns góticos dos anos 80. E a coisa mais engraçada: quem comprou e reformou o Madame foi o ex-motoboy de lá, um rapaz super empreendedor. E a D-Edge, na Barra Funda, claro, que está entre os melhores clubes do mundo.