A Moda e a Cidade: Maria Sole Cecchi

Helena Tarozzo - O Estado de S.Paulo

Dona de um high-low peculiar, a designer da Les Petits Joueurs fala sobre como seu estilo irreverente combina com São Paulo

Maria Sole Cecchi em frente à sorveteria Dri Dri: pop no estilo e na rotina

Maria Sole Cecchi em frente à sorveteria Dri Dri: pop no estilo e na rotina Foto: Eliaria Andrade/Estadão

 

Criadora das bolsas mais divertidas do eixo São Paulo - Paris, Maria Sole Cecchi, da Les Petits Joueurs, também leva esse espírito irreverente para seu dia a dia. A italiana nascida em Florença se mudou para São Paulo há três anos, onde lançou sua marca, que faz o maior sucesso com as it-bags cheias de aplicações de Lego colorido. Fã de sorvete de açaí, do clima tropical da cidade e dos estilistas nacionais, ela conta que já se tornou mais brasileira que europeia. Pelas bandas da capital paulistana, ela se encontra entre um mix de estilos particular, no qual sneakers e acessórios são o ponto de partida. 

Seu estilo mudou quando você veio para o Brasil?

Não diria no estilo, mas no meu jeito de ser. Justamente por causa do clima e do jeito caloroso das pessoas, minha vida passou a ter outra energia, só de acordar aqui e já ter essa positividade e poder usar roupas coloridas e confortáveis. Hoje, quando volto para a Europa as pessoas dizem que já virei brasileira.   

Como você sente a moda na cidade?

Acho incrível como as brasileiras se arrumam e cuidam muito de si, não saem de salões de beleza. E tem toda essa coisa de ser um país tropical, bem alegre. Em São Paulo tem que ser um pouco de tudo com essa rotina corrida e tantos eventos. A moda acaba sendo de dia mais relax, com t-shirt e tênis, e à noite mais sofisticada.

Quais são suas lojas favoritas?

Gosto de muitas daqui. Acho que a NK Store é incrível, tanto pelas peças que elas vendem de outras marcas, como as da marca própria. Mas gosto muito de alguns estilistas, como Giuliana Romanno, Reinaldo Lourenço e Egrey. E os brasileiros sabem fazer biquínis muito bem também.

Qual marca de  moda praia você gosta mais?

Adoro Adriana Degreas, acho as coisas dela chiques com um twist vintage. 

Onde você compra seus sapatos?

Amo usar tênis e estou sempre de tênis, não importa o clima, o dia da semana. Meus favoritos encontro na Choix, na Cartel 011, na Nike e na Adidas.

Mas você também gosta de um salto, não?

Bom, sim… Mas aí mais para usar à noite. De dia me visto de europeia, mais simples, e de noite me arrumo um pouco mais e fico mais brasileira. Gosto dos da Schutz, que não são tão caros, são bons e bonitos. 

E acessórios?

Lool e Jack Vartanian, eles fazem peças ótimas para todas as ocasiões. Adoro combinar peças statement com produções mais básicas.  

Você já se adequou ao costume das brasileiras de ir ao salão de beleza toda semana?  

Sim, mas não muito. Conheço gente que faz a unha quase quatro vezes por semana (risos)! Eu vou apenas uma, mas antes, lá fora, ia só quando tinha algum evento especial, uma festa.

Qual salão você vai aqui? Quem corta seu cabelo?

Vou ao L’Officiel da Rua Oscar Freire, e corto com o Luciano. Quem faz minha sobrancelha lá é o Marcelo. 

Por que a Les Petits Joueurs combina com São Paulo?

Acho que é por que minhas bolsas são diferentes, urbanas e irreverentes. São Paulo é uma cidade que cada vez tem mais relevância no mundo da moda e a minha marca nasceu aqui e ficou conhecida depois de fazer sucesso aqui. Então acho que tem tudo a ver.