‘Seu dinheiro vale mais quando você investe em qualidade', diz editor de moda

Gabriela Marçal - O Estado de S. Paulo

Editor de moda da revista Harpers Bazaar e responsável pela curadoria dos desfiles do Pátio Batel Fashion Walk (PBFW), Lucas Boccalão fala sobre consumo e luxo em tempos de crise

A modelo Vivi Orth foi um dos destaques da passarela

A modelo Vivi Orth foi um dos destaques da passarela Foto:

É possível, em tempos de crise, colocar em uma mesma frase consumo consciente e luxo? O editor de moda da revista Harpers Bazaar, Lucas Boccalão, acredita que sim e colocou a ideia em prática ao produzir cerca de 200 looks com peças de mais de cem marcas diferentes para os dois dias de desfile do Pátio Batel Fashion Walk (PBFW). O evento ocorreu na terça, 23, e na quarta-feira, 24, nos corredores do Shopping Pátio Batel, em Curitiba. Leia abaixo a entrevista que também aborda o desafio de construir um estilo autêntico em meio a tantas informações massificadas e o momento de ruptura que a indústria da moda vive.

Quais são as dicas que vocês dá para quem quer continuar consumindo o luxo durante a crise de uma forma mais consciente?

Eu, pessoalmente, acho que é muito mais interessante, faz o seu dinheiro valer muito mais quando você investe em um produto mais caro de boa qualidade e tem apenas um item do que quando compra dez coisas no fast fashion. Se eu preciso de uma bolsa grande para carregar muita coisa na minha rotina, para quê eu vou comprar cinco pequenas? Por que não pagar mais caro por uma bolsa que eu vou usar muito? Você tem que olhar para a passarela fazendo escolhas. A glória Kalil tem um frase: ‘moda é oferta, estilo é escolha’. E é exatamente isso.

Quais são as principais tendências que você escolheu para os desfiles do Pátio Batel Fashion Walk (PBFW)?

Desta vez fomos bastante concisos e conseguimos reunir nos desfiles as principais tendências do mundo da moda. O primeiro desfile começou com o preto e branco e o esporte. É uma tendência gigantesca essa ideia de usar roupas de alta performance com peças mais sofisticadas de alfaiataria. A combinação de preto e branco, seja em uma estampa mais gráfica até peças lisas com as duas cores, apesar de parecer contraditório para o verão, é forte. Depois a gente tem toda a história das listras e dos grafismos, principalmente, em uma cartela náutica com vermelho, marinho e branco. No segundo dia, tivemos materiais naturais. Tricô, crochê e os trançados são uma tendência importante. E, por último, os florais tropicais que desta vez vem muito mais vibrantes com essa ideia de otimismo para esses tempos difíceis.  

'Os florais tropicais que desta vez vem muito mais vibrantes com essa ideia de otimismo para esses tempos difíceis', afirma o editor de moda 

'Os florais tropicais que desta vez vem muito mais vibrantes com essa ideia de otimismo para esses tempos difíceis', afirma o editor de moda  Foto: Michel Druziki/Divulgação

Qual é a sua opinião sobre o modelo 'see now, buy'? É o futuro da moda?

Estamos em um momento de transição. Esse formato que existe há muito tempo, desde o início do prêt-à-porter, já não funciona. Mas o 'see now, buy now' apenas inverte o processo. Por exemplo, se a Burberry desfila uma coleção e logo depois caem as cortinas e a loja vende na mesma hora, depois dessa euforia do desfile ainda tem mais seis meses para a coleção ficar na loja. No modelo antigo, a cliente esperava e comprava depois de seis meses. Agora, ela compra na hora e tem mais seis meses pela frente. Então, a ideia de que se cansaria ou se esqueceria desse desejo pode acontecer da mesma forma.

Vivi Orth desfila umas das tendência para a primavera-verão: tecidos naturais

Vivi Orth desfila umas das tendência para a primavera-verão: tecidos naturais Foto: Michel Druziki/Divulgação

Vendo esse imediatismo pelo lado do consumidor, como construir um estilo próprio em meio a tanta informação, fotos em redes sociais, desfiles?

Tem duas coisas: repertório pessoal e espelho. Você tem que levar duas coisas em conta o seu corpo e a sua história. Suas ideias, sua personalidade, aquilo que você gosta, como você quer se mostrar para o mundo. Você quer ser mais sexy, mais intelectual, passar uma imagem mais séria, se sentir segura no trabalho? E se olhar no espelho. Se eu tenho o quadril largo eu não posso olhar no espelho e usar aquela calça justa com uma blusa curta, que eu vi que ficou tão linda em uma mulher usando. É a sua história. O seu dia a dia interfere muito no seu estilo. Se você é uma mulher que trabalha o dia inteiro e tem três eventos à noite, seu estilo precisa ser prático. Você precisa investir mais em acessórios, porque você vai colocar um vestido preto para usar com  sapatilha durante o dia e à noite você vai para o coquetel como um colar de brilhante, um anel lindo e uma clutch. Pronto.

 

* A repórter viajou a convite do Pátio Batel Fashion Walk