O pai é necessário

Maria Rita Alonso - Especial para O Estado de S. Paulo

O homem contemporâneo deixa a emoção fluir, cuida dos filhos como um 'pãe' e está cada vez mais vaidoso, segundo pesquisa da Natura. Já, já vai aderir à maquiagem

De acordo com pesquisas e estudos antropológicos encomendados e consultados pela Natura, não cabem mais rótulos antiquados para o comportamento masculino atual. 

De acordo com pesquisas e estudos antropológicos encomendados e consultados pela Natura, não cabem mais rótulos antiquados para o comportamento masculino atual.  Foto: Divulgação/Natura

Homem chora, arruma casa, cuida dos filhos e quer se cuidar também. É vaidoso, multifacetado e vive relações sociais de maneiras diversas e singulares. Em um futuro próximo é bem capaz que use maquiagem. Você concorda? De acordo com pesquisas e estudos antropológicos encomendados e consultados pela Natura, não cabem mais rótulos antiquados para o comportamento masculino atual. Nem pesa tanto assim a imagem do pai tradicional, que é arrimo da família.  

“O homem de hoje é o que é, sua personalidade só não está mais sendo abafada”, diz Denise Figueiredo, diretora de marca e consumidor da Natura. Em entrevista ao Estado, Denise fala mais sobre o novo perfil do homem contemporâneo, do amor recente dele pela barba e de como a discussão sobre o papel dos gêneros vem ajudando o homem a se libertar de estigmas para ser quem ele, de fato, é.  

Na foto, Denise Figueiredo, diretora de marca e consumidor da Natura

Na foto, Denise Figueiredo, diretora de marca e consumidor da Natura Foto: Divulgação/Natura

O que mudou no homem contemporâneo em relação ao seu comportamento social?

O homem hoje é multifacetado e singular. Estamos descobrindo nos estudos antropológicos e pesquisas que consultamos que o homem está passando por uma transformação e que ele precisa de um espaço para se expressar, já que ele também foi muito padronizado na sociedade. Foi imposto a ele ser o arrimo de família, ser o homem que não chora nem tem sentimentos. E isso já não faz mais nenhum sentido.

O homem quer passar uma imagem diferente, ter um novo papel na sociedade? 

Ele já verbaliza esse novo papel na sociedade. A primeira coisa que constatamos é que eles estão se libertando desses padrões de gênero impostos e que estão aceitando e vivendo mais os sentimentos, assumindo alguns papeis, inclusive escolhas e opções sexuais. Quando ele escolhe ter uma companheira e resolve ter filhos, esse homem não só participa, mas é parte da construção familiar.

Podemos dizer que o pai hoje, em geral, é um pãe (junção das palavras pai e mãe)?

Ele é um pãe, sim, porque não existe mais essa coisa de “ajudar”na casa. O pai é necessário. Ele faz parte de toda a criação. A gente vê isso bem no documentário "O Começo da Vida". Pelos estudos, constatamos que quando o bebê é colocado sobre o pai, ele desenvolve a oxitocina (hormônio que, entre suas funções, é responsável por desenvolver o apego e empatia entre as pessoas). A Natura, por exemplo, acabou de anunciar a licença de paternidade de 40 dias para seus funcionários. É um começo. Sabemos que em certos países a licença é até maior, mas achamos importante o homem poder estar presente nesse momento tão importante tanto para a criança quanto para a mãe. 

Hoje em dia, os homens são necessários não só financeiramente, mas emocionalmente na estrutura familiar

Hoje em dia, os homens são necessários não só financeiramente, mas emocionalmente na estrutura familiar Foto: Divulgação

O homem se permite ser mais emocional hoje em dia? 

O homem é o que é, sua personalidade só não está mais sendo abafada. Ele está deixando as emoções surgirem e, o mais curioso, é que ele está cada vez mais vaidoso, se cuidando mais. 

O que mudou no consumo de beleza masculino nos últimos 20 anos?

O homem ainda é bem mais simples no consumo do que a mulher, porém atualmente a relação dele com o cosmético está mais natural. Começou com o desodorante, depois veio o perfume, e hoje os cuidados com o cabelo já fazem parte da rotina. Uma característica importante do homem moderno é o culto à barba. Hoje o homem cuida dessa barba, que tem formato, tem jeito e tem cheiro. 

Em números, já podemos perceber um aumento de vendas dos produtos faciais nos últimos tempos?

O mercado de skincare masculino ainda é muito pequeno. Mas neste momento isso não importa, pois o que precisamos é mostrar para os homens que esse cuidado faz bem. O homem já cuida do cabelo, da barba... Por que não cuidar do rosto?

E quanto aos produtos para a barba, há como mensurar?

A maior parte da população faz a barba com sabonete, não usa espuma. Analisando o mercado de produtos para barba, você vê que ele é grande por causa dos aparelhos de barbear. Esse hábito faz parte da cultura, porém a cultura está se transformando. Hoje a barba possui uma série de códigos, seja de uma tribo, seja para passar uma mensagem. Veja o cantor Liniker, por exemplo, que usa barba e batom. E qual é o problema? Nenhum! A estética dele serve para passar uma mensagem. É legal estudar esses códigos, que estão mudando muito. 

O homem moderno e está cada vez mais vaidoso e se cuidando mais. 

O homem moderno e está cada vez mais vaidoso e se cuidando mais.  Foto: Divulgação/Natura

Você acha que demora para o homem aderir à maquiagem?

Quem sabe no futuro ele vai querer usar maquiagem? Por que não? Eu acho que não será uma maquiagem feminina. Será uma maquiagem para realçar o olho lindo que ele tem, por exemplo. Uma maquiagem pensada para ele. Outro dia, vi um cara maquiado com lápis de olho. Tipo Johnny Depp. Achei o máximo.

Quais são os planos da Natura para o mercado masculino?

Há uma grande transformação acontecendo no mundo hoje com a discussão do que é o gênero, qual o novo papel do homem e qual o papel da mulher. Na minha opinião, discutir o homem sem discutir a mulher, e vice-versa, é impossível porque existe uma interdependência muito grande. É fascinante ver que a transformação está acontecendo de maneira muito rápida. Um dia vamos abrir o olho e o mercado masculino vai dar um boom.