O discurso de Melania Trump pode não ter sido original, mas seu vestido foi

Vanessa Friedman - The New York Times

A peça assinada por um estilista não americano (no caso, a sérvia Roksanda Ilincic) pode transmitir algumas mensagens importantes sobre a esposa do presidenciável Donald Trump

Na Convenção Nacional do Partido Republicano, Melania Trump surpreendeu ao usar um vestido não assinado por um estilista americano, mas pela sérvia Roksanda Ilincic.

Na Convenção Nacional do Partido Republicano, Melania Trump surpreendeu ao usar um vestido não assinado por um estilista americano, mas pela sérvia Roksanda Ilincic. Foto: Doug Mills/The New York Times

É o assunto do momento: o discurso de Melania Trump na Convenção Nacional do Partido Republicano na segunda-feira, 18, pode ter sido muito parecido com o de Michelle Obama na Convenção Nacional do Partido Democrático em 2008. Mas em um aspecto, pelo menos, sua aparição foi original: nas roupas.

Ao contrário de praticamente todas as possíveis primeiras damas, Melania optou por um vestido que não leva a assinatura de um estilista americano. Em vez disso, surgiu com um modelo criado pela designer sérvia baseada em Londres Roksanda Ilincic. Existe uma razão pela qual Michelle Obama vestiu uma peça da estilista Maria Pinto, de Chicago, e por Tracy Reese, de Detroit, em seus discursos em 2008 e 2012. Isso porque Michelle já fez mais para quebrar a regra de que as primeiras damas só podem usar roupas assinadas por americanos do que qualquer outra esposa de presidente. 

O mesmo vale para as peças assinadas por Oscar de la Renta, uma usada por Cindy McCain, mulher do candidato republicano John McCain, em 2008, outra por Ann Romney, mulher do também republicano Mitt Romney, em 2012. Por algum motivo, você não colocar o seu dinheiro no país em que seu marido é presidente ou candidato parece acabar com mensagens de renovação da economia e apoio à indústria local. No entanto, o debate sobre o vestido (e algumas pessoas já haviam começado a reclamar no Twitter) foi ofuscado imediatamente pela controvérsia do discurso.

Mesmo assim, vale a pena voltar a ele, porque a participação de Melania na campanha presidencial tem sido muito pouco relevante, e sua escolha de vestido para o evento foi interessante porque sugeriu planejamento estratégico. Especialmente considerando que ela comprou o vestido sozinha no site Net A Porter, segundo um porta-voz da campanha informou ao site WWD, por US$ 2.190. A história da estilista Roksanda Ilincic é um excelente paralelo à de Melania: ela nasceu na Sérvia, que, assim como a Eslovênia natal de Melania, era parte da Iugoslávia; e, assim como Melania, que foi modelo, saiu do país graças a uma carreira na moda. 

O vestido em si era conservador - mangas longas, gola redonda - com um toque de grandeza (as mangas bufantes) e uma pequena surpresa (um zíper nas costas inteiras).

O vestido em si era conservador - mangas longas, gola redonda - com um toque de grandeza (as mangas bufantes) e uma pequena surpresa (um zíper nas costas inteiras). Foto: Doug Mills/The New York Times

É quase como a sombra do conto de fadas americano de Melania. Roksanda também se tornou um nome frequente no guarda-roupa de mulheres influentes política e globalmente, incluindo a esposa do ex-primeiro ministro britânico David Cameron, Samantha, que vestiu uma peça assinada por ela ao deixar a residência oficial na Downing Street na semana passada; a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, que usou uma roupa de Roksanda em Wimbledon; e mesmo Michelle Obama, que já vestiu peças assinadas por ela diversas vezes, entre elas o tour de sua iniciativa Let Girls Learn na Ásia (embora ela jamais tenha vestido a marca em uma convenção). A associação implícita é notável.

E a escolha de um vestido branco, em vez do estilo colorido que se tornou a assinatura da estilista, transmitiu diversos sinais subliminares, considerando que ela raramente falou durante a corrida presidencial. Entre eles o de que esse seria seu batismo político efetivamente. Além disso, é claro, quando você insiste nos motivos puros de seu marido, o branco suporta a mensagem. 

Sobre o vestido em si, ele era conservador - mangas longas, gola redonda - com um toque de grandeza (as mangas bufantes) e uma pequena surpresa (um zíper nas costas inteiras), descrições que estão de acordo com a agenda de Donald Trump. Isso pode ser leitura demais para um só vestido, mas aí vale lembrar que Melania foi modelo, e ela entende o poder visual. De fato, a maior parte de sua comunicação foi através da aparência, mais do que palavras. 

Tradução de Marília Marasciulo