Modelo faz campanha pelo fim do termo 'plus size'

- O Estado de S.Paulo

A australiana Stefania Ferrario lançou uma hashtag em seu Instagram para que a categoria 'acima do peso' não seja mais usada

Stefania Ferrario.

Stefania Ferrario. Foto: Reprodução/Instagram

Stefania Ferrario tem 23 anos e é modelo desde os 16. Considerada plus size, a australiana lançou uma campanha em seu Instagram para que o termo seja extinguido do mercado de moda.

Em suas redes sociais, que contabilizam mais de 370 mil seguidores, ela fala sobre o quanto se sente incomodada em ser chamada de "plus" e como isso pode abalar a autoestima de todas as meninas que são influenciadas pela indústria da moda.

A "#DropThePlus" (abaixo o mais) acompanha o seu depoimento e é o mote da campanha, que já ganhou muitas adeptas.

 

I am a model FULL STOP. Unfortunately in the modelling industry if you're above a US size 4 you are considered plus size, and so I'm often labelled a 'plus size' model. I do NOT find this empowering. A couple of days ago, @ajayrochester called the industry to task for its use of the term 'plus size' by making the point that it is 'harmful' to call a model 'plus' and damaging for the minds of young girls. I fully support Ajay and agree with her. Let's have models of ALL shapes, sizes and ethnicities, and drop the misleading labels. I'm NOT proud to be called 'plus', but I AM proud to be called a 'model', that is my profession! Visit droptheplus.org for full explanation of the dangers this label carries (especially on young impressionable girls). #droptheplus

Uma foto publicada por Stefania Ferrario (@stefania_model) em

"Eu sou uma modelo ponto final. Infelizmente, na indústria da moda, se você usa acima do tamanho 4 dos Estados Unidos, você é considerada plus size, e eu sou frequentemente classificada como uma modelo 'plus size'. Eu não acho isso empoderador. Alguns dias atrás, @ajayrochester chamou a indústria para atentar para o uso do termo 'plus size' mostrando que é 'nocivo' chamar uma modelo de 'plus' e prejudicial para a mente das jovens garotas. Eu apoio completamente Ajay e concordo com ela. Vamos ter modelos de todas as formas, tamanhos e etnias e deixar pra lá os rótulos. Eu não me orgulho de ser chamada de 'plus', mas eu me orgulho de ser chamada de 'modelo', que é a minha profissão!". 

 

It's been just over a year since I started the #DropThePlus movement. For those who don't know, #DropThePlus is about dropping the controversial "Plus Size" label from the fashion and modelling industry. Every model above a US size 4 is automatically labelled a Plus Size model even though the average clothing size for women in the US is between 12 and 14. Young women are strongly influenced by the fashion industry, and seeing models that may be their own size or even smaller, being labelled as Plus Size, is putting them in danger of believing their own bodies are bigger than they should be and not 'normal'. It's an extremely damaging and misleading label, helping lead women (and men) to an array of body image issues. We should have models of ALL sizes and shapes without segregating them and falsely labelling them. We are models FULL STOP. #DropThePlus went viral and articles discussing it have been published by nearly every major media outlet in the world with unanimous support. Since then, most model agencies have dropped their "Plus Size" category and have either renamed them as "Curve", or moved the curvier models into the main board without any segregation. This is a huge step forward in body acceptance and equality. Unfortunately we continue to see the dangerous "Plus Size" labelling in the media and stores...so there's still work to be done!

Uma foto publicada por Stefania Ferrario (@stefania_model) em

"Faz um pouco mais de um ano que eu lancei o movimento #DropThePlus. Para aqueles que não sabem, o #DropThePlus tem o intuito de acabar com o termo "plus size" na moda. As modelos que usam acima do tamanho 4 dos Estados Unidos são automaticamente rotuladas de plus size, mesmo que o tamanho médio de roupas que as mulheres usam nos Estados Unidos seja entre 12 e 14. As jovens são muito influenciadas pela indústria da moda e ver que modelos que usam o seu tamanho ou números menores chamadas de plus size faz com que elas acreditem que os seus corpos são maiores do que deveriam e que isso não é 'normal'. É um formato extremamente prejudicial e enganoso 'organizar' mulheres (e homens) através uma série de questões de imagem corporal. Devemos ter modelos de todos os tamanhos e formas, sem segregar e falsamente rotular. Somos modelos ponto final. #DropThePlus viralizou e chegou aos meios de comunicação mais importantes do mundo, com o apoio unânime. Desde então, a maioria das agências de modelos trocaram o termo "plus size" por "curvilíneo", ou mudaram as modelos com mais curvas para a categoria principal sem qualquer segregação. Este é um enorme passo para a aceitação do corpo e da igualdade. Infelizmente nós continuamos a ver o "plus size" nos meios de comunicação e lojas... então ainda há trabalho a ser feito!