Grupo de luxo considera tirar Nicolas Ghesquière da Louis Vuitton

- Reuters

Segundo a Reuters, Jonathan Anderson deve substituir o estilista na direção criativa marca. Conglomerado LVMH nega a informação

O estilista Nicolas Ghesquière aparece no final do desfile de outono da Louis Vuitton, em março

O estilista Nicolas Ghesquière aparece no final do desfile de outono da Louis Vuitton, em março Foto: Benoit Tessier/Reuters

O executivo chefe do grupo de luxo LVMH, Bernard Arnault, está considerando uma mudança de direção criativa da grife de bolsas e acessórios Louis Vuitton. O estilista Nicolas Ghesquière deve ser substituído por Jonathan Anderson, que recentemente assumiu a direção criativa de outra marca da companhia, a Loewe. Segundo fontes da agência de notícia Reuters, ainda não está definido quando e como a alteração ocorrerá. No entanto, eles afirmaram que o assunto está sendo discutido ativamente na LVMH. 

Ao ser procurado pela Reuters, o grupo de luxo não quis comentar a informação. No entanto, após a publicação da notícia, a empresa LVMH negou a "informação errônea de que Nicolas Ghesquière poderá em breve deixar o cargo de diretor artístico da Louis Vuitton". O contrato de Ghesquière segue até final de 2018, disse um porta-voz.

"As pessoas no estúdio estão esperando que ele (Ghesquière) saia, logo após o lançamento da coleção de outubro", disse uma das fontes.

Em junho, Ghesquière, 45 anos, disse para o canal francês de televisão 'Plus' que desejava criar sua própria marca e que estaria pronto para o desafio em breve, mas não deu detalhes.

Com um estilo moderno, Ghesquière tem consolidado o seu nome no setor de artigos de couro da Louis Vuitton, para o qual ele criou uma nova linha popular de bolsas e o logotipo "V". No entanto, seus experimentos com inspiração guerreira ainda não correspondeu às expectativas comerciais, disseram várias fontes.

É possível que Ghesquière não deixe a Louis Vuitton até o próximo ano, pois provavelmente a saída do estilista será complexa e delicada."É uma questão sensível que poderá levar tempo para resolver", disse uma fonte. Nicolas Ghesquière completa em outubro três anos na grife francesa de bolsas e acessórios. Antes de chegar a Louis Vuitton, Ghesquière trabalhou na Balenciaga.

Marc Jacobs, Alexander Wang e Christophe Lemaire deixaram grandes empresas como Balenciaga e Hermès recentemente para desenvolveram suas próprias marcas. Três anos tornou-se o período médio de tempo para os estilistas ficarem em uma grife de moda, embora isso não seja uma regra, pois designers chegaram a trabalhar mais de uma década em uma mesma companhia.

A desaceleração da indústria de bens de luxo levou uma série de mudanças no perfil dos estilistas em uma estratégia para investir em criatividade com foco nas vendas. A marca Burberry na semana passada anunciou o disputado Celine Marco Gobbetti como seu novo presidente-executivo. Tornando-se a mais recente grife de luxo de anunciar mudanças de liderança, após Dior, Chanel, Cartier, Balenciaga, Yves Saint Laurent e Lanvin.

Jonathan Anderson é o novo 'menino dos olhos' da LVMH

Segundo fontes da Reuters, o chefe do grupo de luxo LVMH, Bernard Arnault, e sua filha Delphine, número 2 na Louis Vuitton, são grandes fãs de Jonathan Anderson. O designer, que foi premiado em 2013, é conhecido por desenhos lúdicos e inspiração da arte contemporânea. "Arnault gosta muito de Anderson, todo mundo sabe que ele adora ele", disse uma fonte. "A partir de agora, ele é o melhor posicionado para substituir Ghesquière."

Para os executivos da companhia, a Louis Vuitton daria mais visibilidade ao talento do estilista de 32 anos. A LVMH contratou o designer norte-irlandês depois de comprar uma participação minoritária em sua marca J. W. Anderson.

Louis Vuitton é a maior marca de luxo do mundo, gerando uma receita anual de 8 bilhões de euros e representa a maior parte do lucro da 'companhia mãe' LVMH, que reúne 70 marcas de luxo, que vão desde moda e vinho para joias e hotéis.