Em Paris, Rihanna apresenta roupas esportivas inspiradas em Maria Antonieta

María Díaz Valderrama - EFE

O segundo desfile da Fenty x Puma apresentou looks de estilo urbano feitos com tecidos nobres

O segundo desfile da Fenty x Puma apresentou looks de estilo urbano feitos com tecidos nobres 

O segundo desfile da Fenty x Puma apresentou looks de estilo urbano feitos com tecidos nobres  Foto: Reprodução/Instagram

Rihanna escolheu Paris para apresentar a segunda coleção de sua marca, Fenty x Puma, com a desculpa de que as novas criações se encaixariam melhor na capital francesa do que em Nova York. E ela estava certa: se Maria Antonieta fosse viva, ela vestiria roupas criadas pela cantora. 

Apostando em looks monocromáticos de rosa pastel, nude, verde-militar e um alegre lilás, Rihanna parece ter feito alta-costura com roupas esportivas. Uma infinidade de sobreposições em que tudo valia: capuz sobre gorro, camisolas e tops, casacos impermeáveis que viram vestidos sob parkas longas e tecidos que não são os ideais para práticas esportivas, como cetim, combinados com espartilhos. Sim, espartilhos. 

Nos luxuosos salões do palacete Salomon de Rothschild, ao ritmo de um remix de música eletrônica com violinos, os modelos desfilaram segurando leques com desenho japonês nas mãos. Não se engane com a etiqueta Puma: a coleção não é sobre roupas de esportes, mas sobre todo o universo da cantora com jeito de Midas - tudo o que ela toca vira ouro. 

Rihanna tem sido uma benção para a tradicional grife esportiva, que desde que a nomeou diretora criativa, em 2014, não parou de crescer graças à influência midiática da artista. Como sinal desse êxito empresarial, que quase parece pertencer a toda uma geração de cantores americanos, os amantes da Fenty x Puma puderam acompanhar o desfile através da platarforma de streaming Tidal.