Cresce número de homens que se endividam com gastos em beleza e estética em 2016

Isabela Serafim - Especial para O Estado de S. Paulo

De acordo com pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC Brasil, 74,9% dos homens se esforçam para estar sempre bem vestidos e grande parte tem deixado de economizar para comprar produtos de beleza

74,9% dos homens que responderam a pesquisa do SPC Brasil dizem que se esforçam para estar sempre bem vestidos

74,9% dos homens que responderam a pesquisa do SPC Brasil dizem que se esforçam para estar sempre bem vestidos Foto: Divulgação/Ricardo Almeida

Barba, cabelo e bigode: uma pesquisa realizada pela empresa Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgada na segunda-feira passada, 22, revelou que os homens aumentaram os gastos mensais com produtos de beleza nos últimos anos. Com a mudança de papéis na família, a discussão de gêneros e a exposição nas redes sociais, os homens passaram a se preocupar mais com símbolos estéticos. Hoje, o homem não quer saber só de desodorante. Um dado que retrata muito bem essa nova tendência no mercado de cosméticos é o que mostra o aumento de homens que se endividaram de tanto investirem em beleza. Segundo o SPC Brasil, quase metades dos entrevistados (45,5%) afirmaram ir ao salão e a maioria contraiu dívidas por isso. 

“O homem de hoje verbaliza um novo papel na sociedade. Ele está se libertando desses padrões impostos e está aceitando e vivendo mais os sentimentos”, contou Denise Figueiredo, diretora de marca e consumidor da Natura, em entrevista recente ao Estado, citando pesquisas sobre o homem contemporâneo encomendadas pela marca de cosméticos. "A relação desse homem com o cosmético está mais natural. Começou com o desodorante, depois veio o perfume, e hoje os cuidados com o cabelo já fazem parte da rotina. Uma característica importante do homem moderno é o culto à barba."

Economista chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti afirma que essa nova tendência é uma oportunidade para as empresas. "A pesquisa é um indicativo de que empresários do ramo de beleza precisam investir em itens capazes de corresponder às expectativas de qualidade do público masculino, pois eles estão consumindo cada vez mais produtos e serviços de beleza", explica."Além dos produtos de consumo básico, há espaço para empresas que sejam inovadoras e tenham plataformas de vendas modernas, seja por e-commerce ou por aplicativos."

Veja na galeria os dados de consumo de beleza no segmento masculino apontados pelo estudo.