Vacina deve estar pronta a partir de setembro

- O Estado de S.Paulo

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, deixou claro ontem em reunião com governos que a entidade conta com uma produção de vacinas do Instituto Butantã para conseguir distribuir o produto a todos que precisarão, principalmente países em desenvolvimento. Uma vacina, porém, só estará pronta em setembro.Chan fez um apelo para que as empresas acelerem as pesquisas e processos para iniciar a produção. O que preocupa muitos governos é que os países mais ricos já fizeram suas encomendas às grandes multinacionais, colocando em risco a capacidade das empresas de também fornecerem aos mais pobres. Não por acaso, o Butantã é considerado estratégico para a OMS. A organização está preocupada que a produção da vacina contra a gripe suína não afete a da gripe sazonal. Mas Chan diz que grande parte da fabricação da sazonal está na fase final neste ano e que as empresas podem passar a fabricar a da gripe suína. No caso do Butantã, os especialistas garantem que tem como produzir as duas vacinas, mesmo que o Ministério da Saúde tenha se mostrado hesitante em autorizar a fabricação. Uma das ideias do Butantã é de produzir 100 mil doses para funcionários de portos, aeroportos e médicos. Mas o instituto não descarta chegar a 1 milhão de doses. Nos EUA, o governo destinou US$ 1 bilhão para o desenvolvimento de vacina contra o A(H1N1). A OMS está preparando um guia sobre como os governos devem priorizar a distribuição das doses.