UNE propõe boicote ao Enade

Renata Cafardo - O Estado de S.Paulo

Para entidade, após 3 anos, avaliação ainda foca só o aluno

Depois de anos de trégua, a União Nacional dos Estudantes (UNE) resolveu boicotar o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). A quarta edição da avaliação ocorre amanhã, com a participação de 215.419 alunos do ensino superior. O exame substituiu o Provão, duramente criticado pela entidade nos sete anos em que existiu."Somos contra uma avaliação do ensino superior focada somente no estudante", diz a presidente da UNE, Lúcia Stumpf. Segundo ela, a entidade apoiava a decisão do governo de realizar, além do Enade, avaliações do corpo docente e da estrutura das instituições. Para Lúcia, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que engloba esse processo, nunca saiu do papel. "O Enade acabou sendo uma reprodução do Provão, até com rankings." O diretor de avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC), Dilvo Ristoff, nega que o Sinaes não exista. Segundo ele, são feitas cerca de 20 avaliações in loco de novos cursos e instituições por dia. Outros 150 processos de avaliações institucionais estão em andamento. "A percepção de que a avaliação se resume ao Enade é equivocada e se refere à divulgação e à repercussão na mídia. As demais avaliações são feitas ao longo do ano e passam despercebidas do grande público." Este é o primeiro ano em que o Enade repetirá as áreas já avaliadas. Farão a prova ingressantes e concluintes de Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Tecnologia em Agroindústria, Tecnologia em Radiologia, Terapia Ocupacional e Zootecnia. A prova começa às 13 horas.A UNE vai distribuir adesivos da campanha "Enade, uma avaliação pela metade" e pedir aos alunos que entreguem a prova em branco. O boicote ao Provão chegou a ter de 20% de adesão. PRÊMIOA Faculdades Paulistas de Serviço Social de São Paulo e de São Caetano vão dar desconto nas mensalidades de alunos que se saírem bem no Enade. Os prêmios variam de R$ 300 a R$ 600 conforme o desempenho. "É um incentivo para não boicotarem a prova, o dinheiro não fará com que eles respondam a questão corretamente", diz o presidente da instituição, Dionino Colaneri.