Um empresário diferente

- O Estado de S.Paulo

Ricardo Peres, de 41 anos, é um dos que estão abrindo mão de alguns bens de consumo em prol da ecologia e da própria qualidade de vida. Depois de uma longa temporada na Europa, Canadá e Estados Unidos, onde seguia carreira como pianista, voltou ao Brasil em 2006. Foi quando criou a empresa Bem-Te-Vi, especializada em desenvolver planos de negócios para empresas comprometidas com a sustentabilidade. Um deles, por exemplo, determina a substituição de motoboys por ciclistas no serviço de entregas. Outro promove a carona solidária em empresas. "Os ciclistas vão muito mais rápido", garante. Em sua vida pessoal, tenta praticar os chamados três Rs: reduzir, reciclar e reutilizar. Nascido em família economicamente privilegiada, dispunha de motorista quando era pequeno. Desde a adolescência, começou a praticar o oposto: sempre usou muita bicicleta e andou a pé. De volta a São Paulo, escolheu um apartamento de 65 metros quadrados no centro da cidade, com tamanho apropriado para atender às suas necessidades, sem ostentação nem metros sobressalentes. "É um lugar lindo, que me permite pagar uma conta de luz de R$ 16,00 por mês." Hoje, até tem um carro, mas este fica estacionado na garagem da casa de sua irmã e é usado apenas quando ele tem que ir para lugares distantes à noite. Diariamente, Ricardo vai a pé para o escritório em Pinheiros. "Sou o único empresário que não chega atrasado nas reuniões, porque sei o tempo que gasto caminhando", brinca. "Minha qualidade de vida melhorou 100% depois que comecei a caminhar: me alimento melhor, conheço mais pessoas na rua." A maior parte das peças do seu apartamento foi comprada em bazares solidários. "É uma forma de aproveitar o que já existe e de não usar mais madeira, contribuindo também com as instituições." Quando se trata do consumo de roupas, compra apenas o necessário. "Não existe uma via de sustentabilidade que não comece por cada um."