Últimos dias de festival de música experimental têm programação gratuita

- O Estado de S.Paulo

Evento reúne brasileiros e estrangeiros em três espaços de SP

A espanhola Haize Lizarazu

A espanhola Haize Lizarazu Foto: Divulgação

Entrando na reta final, a segunda edição do Festival Internacional de Música Experimental (FIME) promove programação completamente gratuita até a sexta-feira, 29. O evento teve início no dia 16 de julho e convidou os artistas a interpretarem os “limites” da música, como na relação com o silêncio, o ruído e as mídias, além da inovação dos formatos.

Na terça, 26, às 20h, o Centro Cultural Olido, no centro de São Paulo, recebe as apresentações das artistas Bárbara González Barrera, do Chile, e Haize Lizarazu, da Espanha. Bárbara usa instrumentos musicais, brinquedos eletrônicos, mecanismos a corda, alto-falantes e eletrodomésticos para falar das conexões da arte. Já Haize faz experimentações com sons produzidos por pianos e teclados.

Os americandos do Three Corpse Piledriver

Os americandos do Three Corpse Piledriver Foto: Divulgação

No dia seguinte, a programação migra para o Centro Cultural São Paulo (CCSP), no Paraíso, na zona sul. Na quarta, 27, a partir das 20h, se apresentam o grupo ­americano Three Corpse Piledriver, que se inspira em ritmos como metal, hardcore e punk, e o duo paulista T1nn1tuzzzz,, que faz pesquisa sobre fitas cassetes. Na quinta, 28, às 20h, é vez do conjunto Biu, formado por sete músicos atuantes na cena experimental do Rio de Janeiro.

O último dia de programação, sexta, acontece no espaço Ibrasotope, localizado na Rua Januário Miraglia, na Vila Nova Conceição. Serão apresentados, a partir das 20h, trabalhos de experimentação, performances e improvisação, com os artistas Cadós Sanchez e Ruben Pagani, Duo Drn, Thomas Rohrer, Bella, Philip Somervell e Luísa Puterman. A programação completa pode ser vista no site do Festival.