UE propõe menos de 10% dos recursos que ONU pede

Jamil Chade, GENEBRA - O Estado de S.Paulo

Para lutar contra as mudanças climáticas, países ricos vão oferecer aos emergentes financiamento inferior ao que as Nações Unidas consideram necessário. Bruxelas anuncia hoje um plano, mas os recursos são uma fração do usado para salvar bancos da crise. E mais da metade viria do setor privado, ao contrário do que se esperava. Para a ONU, os ricos deveriam dar US$ 500 bilhões (cerca de 340 de bilhões euros ) por ano em ajuda ambiental aos emergentes. Mas a UE revelou que está disposta a oferecer 15 bilhões por ano. Pela proposta, os EUA dariam 12 bilhões de euros por ano.

O plano também indica que os ricos poderiam usar dinheiro que vai para programas sociais, o que a ONU não queria. "A proposta vai roubar dinheiro dos hospitais", disse Elise Ford, chefe da entidade Oxfam na Comissão Europeia.