Tratamento é gratuito em SP

Karina Toledo e Fabiane Leite - O Estado de S.Paulo

Atualmente, a única medida preventiva disponível contra o vírus VSR é a injeção de um anticorpo monoclonal humanizado (palivizumabe). A terapia é oferecida gratuitamente em São Paulo para crianças menores de 1 ano que nasceram prematuras - com menos de 28 semanas de gestação - e para menores de 2 anos portadores de patologia cardíaca congênita ou de doença pulmonar crônica decorrente da prematuridade. Para ter acesso ao benefício, basta que o médico que atende esses pacientes faça o cadastro pelo site portal.saude.sp.gov.br/content/geral_acao_politica_estadual_medicamentos_vsr_prevencao.mmp. Os familiares receberão um telegrama com a data e o local em que devem comparecer. Na rede particular, cada dose do produto chega a custar R$ 4 mil atualmente. Outras medidas preventivas, além da terapia, são: evitar aglomerações, higiene rigorosa ao manusear objetos do bebê, evitar o contato da criança com pessoas que apresentem sinais de resfriado ou gripe, evitar contato com fumantes e ambientes poluídos. Não existe uma vacina específica contra o VSR, enfatizam especialistas .