Trabalho de Galileu é marco

Carlos Orsi - O Estado de S.Paulo

Há 400 anos, o italiano fez importantes observações com telescópio e foi habilidoso ao divulgá-las

2009 foi consagrado Ano Internacional da Astronomia porque marca os 400 anos de importantes observações feitas com telescópio pelo italiano Galileu Galilei (1564-1642). Galileu não inventou o telescópio e talvez nem tenha sido o primeiro a usá-lo para contemplar os astros - há quem defenda a prioridade do inglês Thomas Harriott -, mas foi o primeiro a dar ampla publicidade ao que viu. "Galileu era um ótimo marqueteiro", reconhece o astrônomo Tasso Napoleão. "As luas de Júpiter que descobriu ele até chamou de astros mediceus", em homenagem ao grão-duque da Toscana, Cosimo de Medici. Hoje, esses astros são conhecidos como satélites galileanos e levam nomes de personagens da mitologia grega: Io, Europa, Ganimede e Calisto. Em agosto de 1609, Galileu já havia promovido uma sessão de observações do céu com telescópio para convidados, demonstrando o funcionamento do aparelho a autoridades de Veneza. Descritas em um livro publicado em 1610, Sidereus Nuncius (Mensageiro das Estrelas), as observações feitas por Galileu no ano de 1609 incluíram, além da descoberta das luas, o avistamento de montanhas e vales na Lua, descrita pelo italiano em seu livro como "rústica, cheia de cavidades e proeminências, não muito diferente da face da Terra". A constatação de que havia irregularidades no relevo lunar derrubou a ideia aristotélica de que os corpos celestes tinham superfícies perfeitamente esféricas. O fato de Júpiter ter satélites pôs em dúvida a noção de que tudo que existia no céu deveria girar em torno da Terra. "O livro que ele publicou com tudo isso foi revolucionário", diz Napoleão. "Com isso, conseguiu muitos adeptos e se sentiu fortalecido para defender a ideia de que os planetas giram em torno do Sol. Ele é considerado o pai da experimentação na astronomia." NÚMEROS 136 países estão envolvidos na celebração do Ano Internacional da Astronomia 220 "nós", ou núcleos estarão promovendo atividades durante todo o ano, apenas no Brasil 10 milhões de pessoas deverão usar um telescópio pela primeira vez no mundo