Tosse é sempre um sintoma

- O Estado de S.Paulo

Ar seco e poluído pode causar problemas respiratórios. Atenção aos sintomas

Tosse incomoda. Repetitiva, é ouvida nos cinemas, ônibus, trabalho e até em casa. Mas tem um lado positivo: é um mecanismo de defesa do sistema respiratório contra agressores externos - poluição e fumaça de cigarro, por exemplo.Mais comum no outono e no inverno, quando o ar se torna frio, seco e mais poluído, ela deve ser investigada. "A tosse é só a ponta do iceberg. Sempre é um sintoma de outra doença", diz a alergista Érica Imanashi, do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos.Segundo o pneumologista Roberto Rodrigues Junior, da Diagnósticos da América, a tosse dos resfriados é do tipo agudo. "Só vem em determinada época do ano, resultante de alguma infecção das vias aéreas", diz o especialista. Outro tipo de tosse - que costuma se agravar em baixas temperaturas - é o crônico. Mais prolongado, permanece por um tempo superior a dois meses e tem como causas a asma, a sinusite e a doença do refluxo esofágico (problema no esôfago que provoca azia).Culpa do climaMudanças climáticas favorecem o surgimento - ou agravamento - das doenças das vias respiratórias, as culpadas pelas tosses. No frio, a tendência é de que as pessoas fiquem confinadas num mesmo espaço, dificultando a circulação do ar. "Se alguém está gripado, as chances de as outras pessoas terem uma doença respiratória são muito maiores", explica Rodrigues. O ar pode melhorar, mas não muito, quando o tempo esquenta um pouquinho - é que ele continua seco.A falta de umidade é outra grande causa das doenças de inverno. Quando respiramos, o ar é umedecido pelas vias respiratórias. Quanto mais seco, mais trabalho teremos para umedecê-lo. E, se chegar seco à mucosa, o ar provavelmente diminuirá a defesa do organismo, favorecendo o aparecimento de doenças como asma, rinite, sinusite, bronquite e outras causadas por vírus (gripe e resfriado, por exemplo). Nos asmáticos, esse processo se traduz no fechamento dos brônquios (os canais que levam o ar para os pulmões) e chiados no peito.O pneumologista Roberto Rodrigues recomenda a vacina contra a gripe. Apesar de os idosos serem o alvo das campanhas de vacinação, ela serve para pessoas de todas as idades, com exceção de crianças até seis meses e grávidas no primeiro trimestre de gestação."O ideal seria tomá-la antes do inverno, mas ainda dá tempo. Ela leva 15 dias para fazer efeito", explica o pneumologista.Tratamento com vacinasAsmática desde criança, a estudante Gabriela Yukie, de 16 anos, não sofre mais com a tosse. "Fiz um tratamento com vacinas. Tomava todas as semanas. Depois, a cada 15 dias e de mês em mês", conta Gabriela. Hoje, livre das agulhas, segue conselhos referentes à limpeza do ambiente doméstico. Não tem animal em casa, doou todos os ursinhos de pelúcia e mantém seu quarto arejado. Segundo Rodrigues, essa última medida é importante para evitar que o mofo se instale.A tosse é prevenida por meio do combate de fatores que possam causá-la. Por isso, especialistas indicam, além da vacina e da limpeza doméstica, cuidados com a alimentação. "É importante tomar bastante líquidos, para deixar o organismo bem hidratado", aconselha Rodrigues. O especialista também lembra que a fumaça do cigarro pode paralisar os mecanismos de defesa do pulmão. Presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), Rafael Stelmach recomenda alimentação equilibrada, horas regulares de sono e atividades físicas. Segundo o especialista, as medidas são imprescindíveis para a melhora das defesas do organismo.