''The Economist'' critica educação no Brasil

- O Estado de S.Paulo

Em sua edição mais recente, a revista britânica ?The Economist? traz matéria com críticas à educação no Brasil. Segundo o texto, intitulado "Ainda há muito a aprender", o País deve aumentar o ritmo de melhora de suas escolas. A reportagem compara o País com a Coreia do Sul, cuja renda per capita quadruplicou graças a investimentos na educação. E afirma que dificilmente o País terá papel de protagonista quando 45% dos chefes de famílias pobres têm menos de um ano de escolaridade. A revista também critica a preferência por investir mais no ensino superior, cita altos índices de repetência e aponta as faltas dos professores, que em alguns locais podem chegar a 30% do ano letivo.