Souza Cruz doou para entidades

Luísa Alcalde - O Estado de S.Paulo

Associações contrárias ao projeto que bane fumo de lugares fechados em SP tiveram apoio da fabricante

Entidades dos setores de bares, restaurantes e hotéis que ocuparam o plenário da Assembleia Legislativa nas audiências públicas que discutiram o projeto de lei do governador José Serra (PSDB) que bane o cigarro de ambientes fechados, públicos ou privados, receberam patrocínio e doações da indústria do tabaco em 2006 e 2007. Confira dados do consumo de cigarro no mundoFazer lobby não é crime no País, mas as associações negam ter feito a defesa dos interesses das fabricantes. O Instituto Percival Maricato (IPM) de Educação recebeu R$ 18 mil de verba de patrocínio da Souza Cruz para realizar cursos de aperfeiçoamento para proprietários e profissionais de bares. Maricato é também diretor adjunto jurídico da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em cujo site a Souza Cruz aparece como parceira. A Associação Brasileira de Gastronomia, Hospedagem e Turismo (Abresi) recebeu doação para a "manutenção de suas atividades" há dois anos. A Abresi é presidida por Nelson de Abreu.Procurada pela reportagem, a Souza Cruz não respondeu.Para a Aliança de Controle do Tabagismo (ACT), que apoia o projeto, as doações tiram a isenção das entidades.Tanto Maricato quanto Abreu negam que estejam fazendo lobby a favor do fumo patrocinados pela indústria do tabaco. "Não defendo o cigarro. Defendo a liberdade de quem quer fumar", diz Maricato.Para ele, a verba de R$ 18 mil que recebeu da Souza Cruz é "insignificante". "Temia que isso fosse acontecer (a acusação de lobby). São argumentos de quem quer desqualificar o adversário", afirmou.VOTAÇÃOTudo indica que o projeto de lei deve ser votado hoje pelos 94 deputados estaduais a partir das 16h30, caso não ocorram contratempos.Na semana passada, o governo afirmava categoricamente que o projeto seria votado na quinta-feira, mas na última hora a base governista e a oposição fizeram um acordo e prorrogaram a votação para hoje. Nos bastidores, fala-se que PTB e PMDB ainda entendem que o projeto de lei é amplo e genérico.DADOSDoença: A cada 30 minutos uma pessoa procura as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) com câncer nos pulmões e brônquios, doenças diretamente ligadas ao tabagismo, segundo estudo da Secretaria da Saúde do Estado de São PauloTratamento: 905 dos casos de câncer de pulmão estão relacionados ao uso contínuo do cigarro e, no ano passado, 4.537 pessoas procuraram tratamento para este tipo de câncerO que prevê o projeto: proíbe consumo de cigarros e similares em ambientes fechados em todo o Estado. Fumódromos também são proibidos. Empresário omisso pode ser multado em até R$ 3,2 milhões e perder a licença