Sem novela à vista: Santoro é do cinema

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Rodrigo Santoro viveu seus melhores momentos de astro hollywoodiano no Festival de Berlim, participando do ?red carpet?, o tapete vermelho, da superprodução 300, exibida fora de concurso. Baseado na graphic novel de Frank Miller, o filme de Zach Snyder reconstitui a célebre batalha de Termópolis, quando 300 dos melhores guerreiros de Esparta derrotaram o imponente exército que o imperador da Pérsia havia montado para tentar dominar o mundo.Santoro interpreta o imperador persa, que não é exatamente um ser humano. Xerxes é uma espécie de ?criatura?. Com três metros de altura, é maquiado como mulher, mas o galã diz que ele não é gay. ?É ambíguo?, analisa o ator. A voz dele também foi trabalhada no computador para atingir um efeito tonitruante. Quando viram Santoro na tela e depois o encontraram pessoalmente, na coletiva do filme, jornalistas de todo o mundo perguntaram: ?Você é aquele? Como??Muito trabalho de preparação física e outro tanto de esforço. Foi assim que o brasileiro explicou sua metamorfose no vídeo. Afinal, na maior parte do tempo, ele representou sozinho, contra um fundo azul, pois Xerxes foi um personagem finalizado no computador. Santoro anda muito satisfeito com os rumos de sua carreira internacional. Recentemente, recebeu convite para estrelar um filme sobre Carlos Gardel, mas ainda não decidiu se aceita a oferta do diretor Alfonso Arau. ?É um personagem lendário, muito grande. Teria de falar espanhol, com muita gíria. Não sei se tenho tempo de passar por uma preparação agora?, admite o ator. O que mais lhe agrada nesta fase hollywoodiana é o fato de que nenhum de seus papéis é o estereótipo do ?latin lover?, como Hollywood tanto gosta de fazer com seus atores estrangeiros (sobretudo ibero-americanos).Do Brasil para o mundo É sempre sedutor para um ator receber reconhecimento fora das fronteiras do País, mas Santoro não descuida da carreira brasileira. Está louco para finalizar Os Desafinados, de Walter Lima Jr., que faz um retrato sobre o começo da Bossa Nova. ?Mas a produção está sem dinheiro?, explica o ator. Na lista dele, há ainda um outro filme apontado para estréia - Não por Acaso, de Philippe Barcinski. E, neste momento, nada com a Globo. Ele veio ao Brasil no Carnaval para rever sua casa e conversar com a emissora - e, é claro, matar as saudades da namorada, a modelo Ellen Jabour. Nos planos dele, porém, não tem novela ou minissérie à vista. Se Luiz Fernando Carvalho o chamar, porém, diz que ?para o que quer que seja?: larga tudo e vem. Foi o diretor quem transformou Santoro em Chico Chicote, um dos personagens da minissérie Hoje é Dia de Maria. ?Respeito muito o Luiz, que ousa mais do que ninguém na TV brasileira?, explica.Aos 31 anos, corpinho de 30, Rodrigo Santoro realiza neste momento o sonho de surfistas de todo o mundo. Por conta das gravações da série Lost, ele está morando em uma praia do Havaí. Aparece no elenco a partir da próxima temporada (que será exibida em 5 de março - leia mais ao lado). Santoro confessa que vive uma situação bizarra: está no paraíso, mas não consegue desfrutá-lo. ?A gente trabalha pra caramba na série, mas o estranho é que trabalha às cegas, tateando?, explica. Santoro nada sabe sobre seu personagem. Interpelou o roteirista... e ouviu dele que Paulo talvez seja um brasileiro. Como e o porquê está na ilha, qual o seu papel na trama, nem o roteirista parece saber. ?É estressante iniciar um trabalho nessas condições, mas o elenco efetivo da série já passou por essa fase. Quando cheguei, me disseram: ?Bem-vindo ao clube dos que não sabem nada?.?Por sorte, a camaradagem da equipe de Lost veio em seu socorro. ?Como a gente fica muito tempo junto, o jeito é transformar a convivência forçada em uma coisa agradável. Todo mundo age com naturalidade, sem essa de uns serem mais do que os outros. Estamos todos na mesma aventura. Isso é uma das coisas legais dessa profissão. A gente forma grupos, viaja para lugares muito distantes. Nada é banal, desde que haja muita seriedade e entrega?, finaliza. Quem vai ficar com ele? O sucesso de Santoro nos Estados Unidos tornou seu ?passe? ainda mais disputado no Brasil. Em passagem pelo Carnaval carioca, ele confirmou que foi sondado pela Record para uma possível contratação. Comenta-se que a emissora planeja tê-lo em Caminhos do Coração, a próxima novela de Tiago Santiago. O contrato do galã com a Globo vence logo, dentro de três meses e, a partir daí, ?só Deus sabe?, como ele mesmo afirma.