Sem acordo na BA, hospitais podem parar

- O Estado de S.Paulo

Não houve acordo na reunião que o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Jorge Solla, promoveu ontem com representantes de cerca de 300 hospitais particulares conveniados ao SUS em Salvador. Eles ameaçam parar a partir de terça-feira. A rede particular responde por 95% dos atendimentos de ortopedia e trauma pelo SUS.