Saúde já prepara novo controle de antibióticos

Fabiane Leite e Fabiana Cimieri - O Estado de S.Paulo

Entidades anunciam associação contra uso irracional do remédio

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já iniciou os trabalhos para incluir os antibióticos no sistema de medicamentos de uso controlado. A informação foi divulgada pela agência, ontem, em São Paulo. "A intenção é que realmente (os antibióticos) passem a ser controlados", afirmou Márcia Gonçalves de Oliveira, coordenadora do sistema, que participou de reunião sobre o uso racional das drogas com diferentes entidades do setor de saúde. Conforme o Estado revelou anteontem, o diretor-presidente da agência, Dirceu Raposo de Mello, informou que os antibióticos passarão a ser controlados, com registro de dados da receita e retenção da prescrição ou de uma cópia, como já ocorre, por exemplo, com psicotrópicos. Segundo Mello, a mudança ocorrerá até o fim do ano e auxiliará no combate à resistência bacteriana às drogas, relacionada ao mau uso do medicamento. Calcula-se que, em até 40% dos casos, bactérias causadoras de infecções urinárias já sejam resistentes a um dos tipos de antibióticos. Ontem, Márcia disse que o prazo poderá se estender até o próximo ano porque o sistema tem de ser preparado para receber mais dados. Durante evento no Rio de Janeiro, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, opinou sobre o tema. "O uso indiscriminado de antibióticos é um dos principais fatores de aumento da resistência (das bactérias)", disse o ministro, acrescentando que "a automedicação é prática cotidiana no Brasil, principalmente pela falta de controle nos pontos de venda", afirmou. Entidades do setor de saúde, entre elas o Conselho Regional de Farmácia de SP, o conselho de odontologia paulista e as sociedades de infectologia e pediatria, anunciaram a criação de uma liga para atuar em prol da correta prescrição e dispensação de antibióticos. "Os antibióticos não são um medicamento comum", enfatizou a presidente do conselho de farmácia, Raquel Grecchi.