Saiba mais

- O Estado de S.Paulo

A gripe suína é causada pelo vírus A(H1N1), uma mutação que contém uma mistura dos códigos genéticos dos vírus que causam gripes em porcos, aves e seres humanos. A transmissão ocorre como em qualquer outra gripe, por meio de partículas de liva, de secreção nasal ou de contato com superfícies contaminadasOs sintomas (tosse, coriza, dores de cabeça, de garganta, musculares e nas articulações, além de febre súbita acima de 37,5°C, com possibilidade de vômito e de diarreia) surgem de 3 a 7 dias apos a infecçãoO contágio de outras pessoas pode ocorrer em até 7 dias após o início da doença. Falta de ar, tonturas, fraqueza e desidratação podem ser sintomas de agravamento. É preciso consultar um médico para confirmar o diagnósticoPara prevenir o contágio, evite contato prolongado com pessoas com os sintomas. Também é importante lavar as mãos com frequência e se alimentar bem para fortalecer o sistema imunológicoOs pacientes com os sintomas e que tenham fatores de risco (como gravidez, obesidade e outros que possam afetar o sistema imunológico ou o respiratório), mas que não precisaram ser internados, podem retirar, nos pontos de distribuição (veja a lista dos 176 locais no Estado de São Paulo em www.cve.saude.sp.gov.br/htm/resp/influa_polos.htm), o oseltamivir (tratamento indicado para a gripe, composto de dez cápsulas a ser tomadas por dez dias)O remédio só será distribuído se o formulário padronizado estiver completamente preenchido, acompanhado de receita com a prescrição do medicamento (inclusive com a dosagem, em se tratando de crianças e adolescentes).Ambos devem ser carimbados e assinados pelo medico. O paciente, ao receber o remédio, deve ficar com a receita. O formulário deve ser encaminhado pelo posto de distribuição à Secretaria de Estado da Saúde