Rio registra 1ª morte do ano por dengue hemorrágica

Clarissa Thomé , RIO - O Estado de S.Paulo

A manicure Marília Lourenço de Souza, de 29 anos, pode ter sido a primeira vítima de dengue hemorrágica do ano. Ela morreu na manhã de ontem no Hospital Municipal Miguel Couto, depois de ter passado pelo Hospital da Posse, em Nova Iguaçu. Em 2007, 21 pessoas morreram da doença no Estado. Também foram registrados no País 200 mil casos a mais da doença do que no ano anterior.Segundo a tia de Marília, Célia Maria Lourenço, a manicure começou a passar mal na sexta-feira e foi internada no Hospital da Posse. "Diagnosticaram dengue hemorrágica e ontem disseram que ela precisava de uma transfusão de plaquetas, mas que não tinham bolsas para isso. Trouxemos ela para cá (Miguel Couto), mas foi tarde demais." No site da prefeitura de Nova Iguaçu, uma nota informa que o único banco de sangue da cidade, que funciona no Hospital da Posse, pedia doadores. "A falta de sangue chega a comprometer cerca de 10% das cirurgias realizadas na unidade", diz o texto. O Estado entrou em contato com o hospital, mas não havia quem se dispusesse a responder pela instituição. A Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde do Rio informou que os médicos não diagnosticaram suspeita de dengue no Hospital Miguel Couto, mas de meningite. O corpo da manicure foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).