Rio Grande do Sul registrou 2 mortes pela doença

- O Estado de S.Paulo

Os primeiros casos fatais de febre amarela em 2009 foram registrados no Rio Grande do Sul. No dia 7, a Secretaria da Saúde confirmou a primeira morte causada pela doença no Estado desde 1966. A vítima foi Veridiana Teixeira, de 31 anos. Moradora de Santo Ângelo, ela esteve em Eugênio de Castro, município vizinho onde havia ocorrido morte de macacos. Ela morreu em 25 de dezembro. No dia 13, a secretaria confirmou a segunda morte por febre amarela. O industriário Rudinei Cordeiro, de 28 anos, morreu no dia 6 em decorrência da febre. Ele contraiu a doença em Pirapó. Dos 496 municípios gaúchos, 109 estão listados como área de risco.