Reprovação na 2ª série é suspensa

Maria Rehder - O Estado de S.Paulo

Governo volta atrás na decisão de reduzir ciclo de 4 para 2 anos

A Secretaria Estadual de Educação voltou atrás e informou que não vai permitir a reprovação dos alunos de 2ª série a partir deste ano. Atualmente, os estudantes do ensino fundamental da rede estadual só podem ser reprovados na 4ª e na 8ª séries ao final de ciclos, por causa do sistema de progressão continuada adotado.No primeiro semestre do ano passado, ainda na gestão da ex-secretária estadual Maria Lúcia Vasconcelos, o governo anunciou a redução dos ciclos do ensino fundamental de quatro para dois anos. Mas agora, a secretaria alega que a repetência na 2ª série pode ter impacto negativo no desenvolvimento do aluno e informa que, para sanar as dificuldades de aprendizagem, vai criar salas de reforço para aqueles que chegam ao 3ª ano com dificuldades. SALAS ESPECIAISEssas salas de reforço - que serão criadas inicialmente na Grande São Paulo e terão, no máximo, 30 alunos - fazem parte do Projeto Intensivo no Ciclo, que prevê também a criação de salas especiais para os alunos reprovados na 4ª série. A especialista em educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Neide de Aquino Noffs afirma que a redução do ciclo de quatro para dois anos deveria ter sido mantida. "Ciclos só têm sentido quando há avaliação contínua e, na prática, isso nem sempre acontece. Mas é positiva a idéia de criar salas de reforço", disse.Para Nobuco Maeda, professora de biologia da rede estadual, a redução dos ciclos poderia servir para consertar erros cometidos pela secretaria em gestões anteriores. "A progressão continuada foi um erro. Muitos alunos chegam ao ensino médio com dificuldades trazidas do ensino fundamental." Para o presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Carlos Ramiro de Castro, a decisão é uma prova da descontinuidade de políticas públicas no Estado.