Religião influi pouco na felicidade de crianças

EFE - O Estado de S.Paulo

Práticas religiosas, como ir à igreja ou rezar, são pouco determinantes da felicidade de uma criança, diz estudo da Universidade da Colúmbia Britânica, do Canadá. Foram pesquisadas 320 crianças entre 8 e 12 anos de 4 colégios públicos e 2 religiosos. As mais felizes são as que sentem que sua vida faz sentido e têm relações interpessoais profundas.