Reitoria da Ufba é desocupada após 46 dias

Tiago Décimo, SALVADOR - O Estado de S.Paulo

Quatro estudantes foram detidos por resistência a ordem judicial

A ocupação da reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Salvador, mantida por estudantes havia 46 dias, terminou na manhã de ontem com confrontos entre alunos e policiais federais. Houve quatro prisões. Uma equipe de cerca de 30 policiais federais, acompanhada de um delegado e um oficial de Justiça, chegou ao local por volta das 7h. Eles cumpriam decisão judicial de reintegração de posse do prédio da reitoria, expedida na última terça-feira pela juíza Maria Consuelo Santos Marinho, da 6ª Vara da Justiça Federal de Salvador. Cerca de 40 estudantes estavam na reitoria. Alguns alegaram que tiveram ferimentos leves, mas não chegaram a fazer exames na polícia. "Usamos a força necessária para que a ordem judicial fosse cumprida", afirmou o delegado Rodrigo Bastos. "Não temos interesse nenhum em machucar ninguém." Os estudantes Luciana Barbosa, Marcos Grito, Rodrigo Dantas e o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Gabriel Oliveira, foram detidos por desobediência e resistência a ato legal. Encaminhados à sede da superintendência da PF em Salvador, foram fichados e levados ao Instituto Médico Legal, onde fizeram exame de corpo de delito. Foram liberados no fim da tarde. REIVINDICAÇÕES Na pauta de reivindicação dos alunos estão a ampliação de vários itens da assistência estudantil e a revogação da adesão da universidade ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), decidida pelo conselho da instituição há 25 dias. Para o reitor da Ufba, Naomar Almeida, a responsabilidade pelo desfecho violento da ocupação foi dos próprios estudantes. "A juíza já havia mandado oficiais de Justiça solicitando uma saída pacífica, mas eles não colaboraram."