Rapidez estimula indiferença

EFE - O Estado de S.Paulo

Cientistas avaliam reações de admiração e compaixão

A rapidez dos meios digitais não dá tempo ao cérebro para processar sentimentos como a admiração ou a compaixão perante o sofrimento psicológico de outra pessoa. A conclusão é de um estudo realizado por neurocientistas americanos.Os seres humanos têm capacidade de processar informações muito rapidamente e podem responder em frações de segundo a sinais de dor física em outros indivíduos, mas a admiração e a compaixão, duas das emoções que caracterizam a humanidade, requerem muito mais tempo, afirmam especialistas da Universidade do Sul da Califórnia. O trabalho foi publicado na edição digital da Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).Eles usaram histórias reais para induzir em 13 voluntários sentimento de admiração perante uma virtude ou habilidade. Ou de compaixão por um estado de sofrimento físico ou moral. O grau de emoção foi verificado por meio de uma série de entrevistas antes e depois da tomada de imagens da atividade cerebral. Essas imagens revelaram que os voluntários precisaram de 6 a 8 segundos para reagir plenamente às histórias sobre virtude ou sofrimento moral. Porém, uma vez despertada a emoção, a resposta durou mais que as reações suscitadas pelas histórias que giraram em torno de dor física.O estudo é o primeiro que investiga as bases neuronais do sentimento de admiração e que focaliza na compaixão em um contexto mais amplo que a dor física. "De fato, separamos o bem e o mal em parte graças ao sentimento de admiração", observou Antonio Damasio, coordenador da pesquisa.Na opinião da especialista Mary Helen Immordino-Yang, o estudo é relevante para a educação. Ela ressalta, porém, que os meios digitais não são culpados pela indiferença, mas sim "a forma como esses instrumentos são utilizados". Os pesquisadores também observaram que as duas emoções estudadas têm fortes reflexos cerebrais e nos sentidos, afetando sistemas nervosos primordiais que regulam a química sanguínea, o sistema digestivo e outras partes do organismo humano.