Raio x da vestimenta

Ciça Vallerio - O Estado de S.Paulo

A roupa revela muito da pessoa. Uma consultora de estilo sugere adequações no visual de cinco mulheres

Para a consultora de estilo Irina Cypel, ninguém está errado ao vestir-se assim ou assado. Sua proposta é adequar as escolhas de roupas e acessórios para valorizar o visual da pessoa, porém, sempre respeitando o estilo e a personalidade de cada uma.     Veja também: Thelma Marques, 31 anos, maquiadora e designer de sobrancelhas Silvia Macedo, de 48 anos, podóloga Michelle Ratton Sanchez, 33 anos, professora de Direito Janete Rubio, 50 anos, advogada Denise Silva Ayres, 43 anos, professora de Artes Plásticas   Afinal, de que adianta estar inteirinha na moda se a roupa não tem nada a ver com quem a veste? Responsável pela transformação das cinco voluntárias que aparecem nesta reportagem, Irina acredita que a verdadeira elegância é aquela que reflete os aspectos positivos da aparência, conciliando as vidas pessoal e profissional. "Quando a pessoa aprende a expressar sua personalidade pela aparência, fica mais fácil de adequar o look, porque a distância entre o que é de verdade e a imagem que passa fica mais curta", constata. "Alguns acham fútil se preocupar com a aparência, mas a roupa revela como nos vemos. Por isso é essencial cuidar do visual com consciência." Nesse caso, consciência significa se conhecer bem para não se transformar em vítima da moda, aquela que veste determinada peça só porque todo mundo está usando, mesmo que não seja do seu gosto nem lhe caia bem. Por isso, Irina procura conhecer bem suas clientes antes de propor mudanças no visual. Marcou uma conversa tête-à-tête com cada uma das voluntárias, para só então pensar nas produções. Todas as mudanças realizadas em Michelle Ratton Sanchez, Thelma Marques, Denise Silva Ayres, Silvia Macedo e Janete Rubio expressam exatamente o que elas são. Tanto é que a maioria das peças vestidas por elas após a transformação faz parte de seus próprios guarda-roupas.