Propulsor do Veículo Lançador de Satélite é testado em São José dos Campos

- O Estado de S.Paulo

Muita fumaça e um barulho ensurdecedor por 62 segundos. Assim foi o teste de um dos quatro motores do Veículo Lançador de Satélite (VLS 1), realizado ontem na Usina Coronel Abner, em São José dos Campos, Vale do Paraíba. A temperatura no local chegou a 2.800°C. Foi o primeiro teste depois da tragédia da explosão do VLS, em 22 de agosto de 2003, quando morreram 21 técnicos e engenheiros na Base de Lançamento de Alcântara (MA). O novo VLS, com 19 metros de comprimento e 50 toneladas, é capaz de colocar em órbita satélites de até 350 quilos.